Santos ganha apoio de Robinho para sair da má situação

Ex-jogador santista acredita na recuperação da equipe, assim como o presidente do clube, Marcelo Teixeira

André Avelar, estadao.com.br

18 de julho de 2008 | 13h16

A situação do Santos não é nada boa no Campeonato Brasileiro. Com apenas oito pontos em 12 jogos, a equipe alvinegra ganhou um apoio de última hora para sair da zona de rebaixamento: o atacante Robinho.Veja também: Por doping, Souto é suspenso preventivamente por 30 dias Vote: Santos acerta ao manter o técnico Cuca? Durante uma cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, juntamente com o governador de São Paulo, José Serra, o jogador do Real Madrid comentou sobre a situação de seu clube de coração, onde foi bicampeonato brasileiro (2002 e 2004) e vice da Libertadores (2003). Lacônico, com a expressão fechada ao ser perguntado sobre o Santos, Robinho acredita na pronta recuperação da equipe: "O Santos vai melhorar. É clube grande e vai sair dessa, eu tenho certeza."VAI MELHORAROutro que confia na pronta recuperação é o presidente do Santos, Marcelo Teixeira, que não hesitou em colocar a culpa pela má fase da equipe no processo de reformulação, proposto no começo da temporada com a saída do técnico Vanderlei Luxemburgo. "A equipe demonstrou lampejos de que pode melhorar, principalmente diante do Grêmio e do Botafogo [empates na Vila Belmiro]."Além de destacar tais lampejos como sinais de recuperação, Teixeira confia nos reforços, como o zagueiro Fabiano Eller. "Alguns reforços estão estreando, mesmo sem condição física, como o Fabiano Eller, que demonstra uma grande capacidade, mas que ainda falta ritmo de jogo. Por isso temos que ter calma, apesar do Santos precisar de resultados imediatos. Se analisarmos o Santos no papel, não é uma equipe para ficar na zona de rebaixamento", disse o presidente santista, em entrevista à Rádio Jovem Pan AM.Já sobre sua insistência pela permanência do técnico Cuca, que, em oito jogo soma quatro empates e quatro derrotas, Marcelo Teixeira acredita que o trabalho do técnico em outros clubes deixa claro sua qualidade para recuperar a equipe. "Eu não via uma mudança de treinador como sendo a solução para o Santos. Nós estamos neste processo de reformular o time e não fomos felizes com o Leão [Emerson Leão foi contratado no começo do ano, e foi demitido após o empate diante do rival São Paulo, no Brasileirão]", comentou o presidente santista, que vê em Cuca a pessoa certa para assumir o projeto proposto."Queremos retomar este trabalho [de reformulação] com um treinador jovem como o Cuca, que tem a possibilidade de implementar o projeto que estamos propondo, que é de renovação, com jovens da casa aliados a mais experientes, para que o Santos tenha um elenco forte, mas é necessário tempo para ter um conjunto. A gente confia demais nos trabalhos que ele fez e o Cuca é um técnico muito promissor."GAROTO-PROPAGANDARobinho esteve no Palácio dos Bandeirantes para concretizar sua participação, como garoto-propaganda, para um projeto social lançado pelo Governo de São Paulo para a Baixada Santista, que consiste na integração de jovens ao estudo por intermédio do esporte.Para sacramentar o acordo, Robinho entregou ao governador José Serra uma camisa da seleção brasileira autografada e agradeceu pela iniciativa. Aproveitando a oportunidade, o jogador do Real Madrid disse que está pronto para ajudar o Brasil em busca do ouro no futebol nas Olimpíadas de Pequim.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.