Ricardo Saibum/AGIF
Ricardo Saibum/AGIF

Santos ganha mais uma e se aproxima do G-4 do Campeonato Brasileiro

Com dois gols de Ricardo Oliveira, time derrota Chapecoense: 3 a 1

GLAUCO DE PIERRI, O Estado de S.Paulo

03 de setembro de 2015 | 21h30

O Santos não deixou escapar a chance de entrar de uma vez na briga por uma vaga no G-4 do Campeonato Brasileiro. Nesta quinta-feira, a equipe venceu a Chapecoense por 3 a 1 na Vila Belmiro e chegou aos 33 pontos e assumiu a 8.ª posição na tabela – o time tem três pontos a menos que o Atlético-PR, o quarto colocado.

O futuro no torneio parece ser promissor para o clube. Se no começo do Brasileirão o Santos sofria ao ver a defesa levar gols “bobos”, hoje o time joga mais compacto, com seus jogadores mais próximos um do outro. Assim, de passe em passe, a bola sai da defesa e chega ao ataque sem sustos.

O jogo desta quinta-feira repetiu o enredo de outras vitórias do time na Vila Belmiro. Começou a partida exercendo pressão na saída da defesa da Chapecoense. Assim, os catarinenses não conseguiam trocar passes e logo perdiam a bola, muitas vezes em seu campo de defesa. 

Sem Lucas Lima, o melhor jogador do time e que está com a seleção brasileira nos EUA, Dorival Júnior deu a Marquinhos Gabriel a chance de jogar como armador e ele não decepcionou. Aos 15 minutos, deu lindo passe para Ricardo Oliveira, em posição normal, entrar por trás dos zagueiros e, de primeira, escorar para abrir o placar. 

Ainda no primeiro tempo o Santos poderia ter liquidado o jogo. Aos 30 minutos, Ricardo Oliveira e o zagueiro Neto se enroscaram na área e Bruno Arleu de Araújo assinalou pênalti, cometendo mais um erro de arbitragem neste Brasileirão. O artilheiro foi para a cobrança e de novo mandou no canto direito do goleiro – Danilo fez a defesa. Foi o terceiro pênalti seguido que Ricardo Oliveira perdeu. 

O segundo tempo começou com mudanças na Chapecoense, mas o panorama do jogo continuou o mesmo. O segundo gol saiu aos 12 minutos e os méritos são de Dorival Júnior. É dele a ideia de mandar o canhoto Geuvânio jogar pela direita do ataque. Por aquele setor, o atacante dominou na entrada da área, cortou para o seu “pé bom” e mandou um chute lindo, no ângulo.

Depois, o Santos tratou de fazer o tempo passar sem sofrer muito perigo. Mesmo assim, chegou ao terceiro gol após cruzamento de Zeca encontrar Ricardo Oliveira livre. De cabeça ele fez o seu 14.º gol no Brasileiro – é o artilheiro isolado. A Chapecoense descontou no fim, com Neto. Ótimo resultado para o Santos, um bom termômetro que mostra que a equipe pode ir mais longe ainda neste ano.

FICHA TÉCNICA

SANTOS: Vanderlei, Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato e Marquinhos Gabriel (Rafael Longuine); Geuvânio, Neto Berola (Léo Cittadini) e Ricardo Oliveira (Nilton). Técnico: Dorival Júnior

CHAPECOENSE: Danilo, Mateus Caramelo, Rafael Lima, Neto e Dener; Elicarlos, João Afonso (Cleber Santana) e Neném (Bruno Silva); Tiago Luis, Wágner e Ananias (Camilo). Técnico: Vinícius Eutrópio.

Gols:Ricardo Oliveira, aos 15 do 1º tempo; Geuvânio, aos 12, Ricardo Oliveira, aos 30, e Neto, aos 38 minutos do 2º tempo.

Juiz: Bruno Arleu de Araújo (RJ)

Cartão amarelo: Ananias.

Renda: R$ 180.920,00.

Público: 8.047 pagantes.

Local: Vila Belmiro.


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.