Santos goleia Bragantino e dispara na ponta do Paulistão

O Santos deu novo show na noite desta quinta-feira e bateu o Bragantino, na Vila Belmiro, por 6 a 3, pela nona rodada do Campeonato Paulista. Com a vitória, o clube chegou aos 22 pontos e disparou na liderança. Os destaques novamente foram Neymar, Robinho, André e Paulo Henrique, que infernizaram a defesa do time de Brangança Paulista.

ANDRÉ RIGUE, Agencia Estado

18 de fevereiro de 2010 | 23h27

A partida foi especial para Robinho, que fez sua primeira apresentação na Vila Belmiro em seu retorno ao Santos. Com o esquema 4-3-3 de Dorival Júnior, o jogador teve ampla liberdade e executou lances espetaculares com Neymar e Paulo Henrique. Ele também foi peça fundamental para que o time santista conquistasse a sexta vitória seguida no Estadual.

O primeiro gol do Santos surgiu aos 23 minutos da etapa inicial. Wesley aproveitou rebote na entrada da área, dominou e chutou forte. A bola foi no meio do gol, mas o goleiro Gilvan falhou e engoliu um frango.

Sem ter a mesma força dos campeonatos anteriores e já ameaçado pelo rebaixamento, com apenas nove pontos somados, o Bragantino perdeu o controle emocional e se tornou presa fácil. Aos 28 minutos, Neymar cobrou falta e cruzou na área. Robinho apareceu livre na segunda trave para desviar às redes e voltar a comemorar um gol na Vila: 2 a 0.

"Quanto mais jogar, melhor eu vou ficar", afirmou Robinho, que entrou no gramado com o seu filho. "O garoto é pé quente. Consegui balançar a rede, e o Santos está de parabéns."

Marcar mais gols se tornou uma tarefa fácil para o Santos. O terceiro chegou ainda no primeiro tempo. Aos 41, André recebeu passe de Robinho dentro da área. Ele escapou da marcação e bateu sem chances para Gilvan. "Eu enchi mesmo o pé", explicou André. "Fico feliz por ter marcado e dado alegria para essa torcida."

André ainda repetiu a dose no primeiro minuto do segundo tempo, em lance espetacular. Primeiro, Robinho deu passe de calcanhar para Neymar. O jovem de 18 anos chutou forte e Gilvan deu rebote. André, bem colocado, aproveitou para cravar 4 a 0 no placar.

O Bragantino descontou aos oito minutos do segundo tempo, com belo gol de falta de Diego Macedo. Isso, porém, não foi capaz de deter Robinho. Aos 12 minutos, o atacante recebeu bola e saiu na cara do gol. Com um toque de mestre, encobriu Gilvan e marcou seu segundo no jogo: 5 a 1.

Após marcar o quinto, o Santos diminuiu o ritmo e o Bragantino aproveitou para fazer mais dois. O segundo foi em cobrança de pênalti, depois que Edu Dracena derrubou Quixada dentro da área. Frontini bateu aos 28 minutos e guardou. O terceiro surgiu aos 39 minutos, em chute de fora da área de Rodriguinho.

A reação do time de Bragança parou nisso e a equipe da Vila ainda marcou o sexto. Aos 44 minutos, Zé Eduardo recebeu livre dentro da área e só teve o trabalho de empurrar para as redes e fechar o placar em 6 a 3 - jogo com o maior número de gols deste Paulistão.

Neymar e Paulo Henrique ainda aproveitaram a partida para forçar o terceiro cartão amarelo e descansar no próximo confronto, contra o Mirassol, neste domingo, fora de casa. Eles querem estar 100% para o clássico diante do Corinthians, dia 28, na Vila.

Ficha Técnica:

Santos 6 x 3 Bragantino

Santos - Felipe; Roberto Brum, Edu Dracena, Durval e Pará; Rodrigo Mancha, Wesley, Paulo Henrique e Neymar (Madson); Robinho (Zé Eduardo) e André (Giovanni). Técnico: Dorival Júnior.

Bragantino - Gilvan; Marcelo Godri, Da Silva, Maurício e Diego Macedo; Francis (Danilo Gomes), Paulinho, Lúcio (Rodriguinho) e Giba (Esquerdinha); Juninho Quixadá e Frontini. Técnico: Marcelo Veiga.

Gols - Wesley, aos 24, Robinho, aos 28, e André, aos 41 minutos do primeiro tempo; André, aos 2, Diego Macedo, aos 8, Robinho, aos 12, Frontini (pênalti), aos 29, Rodriguinho, aos 39, e Zé Eduardo, aos 45 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Roberto Brum, Edu Dracena, Neymar (3.º) e Paulo Henrique (3.º) (Santos); Juninho Quixadá, Francis, Da Silva e Paulinho (Bragantino).

Árbitro - Leonardo Ferreira Lima.

Renda - R$ 262.850,00.

Público - 11.794 pagantes.

Local - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.