Santos goleia e passa o Atlético-PR

O Santos entrou em campo, neste domingo à tarde, em São Caetano com a obrigação de vencer para não correr o risco de ver o Atlético-PR festejar o título em São Januário. Noventa minutos depois, sua torcida foi embora com a certeza de que só um desastre impedirá o time de Vanderlei Luxemburgo de conquistar o título brasileiro pela segunda vez. Com os 3 a 0 deste domingo sobre o time do ABC, e a derrota do Atlético-PR para o Vasco por 1 a 0, bastará ao Santos derrotar o time de São Januário em São José do Rio Preto para dar a volta olímpica. Só não será campeão se não ganhar e o Furacão bater o Botafogo em Curitiba.A vitória deste domingo veio graças ao imenso poder de fogo do time que tem o maior repertório ofensivo do futebol brasileiro. O genial Robinho não joga há cinco rodadas, Diego e Renato foram embora no meio do campeonato, Elano ficou fora de várias partidas por contusão, mas mesmo assim o Santos foi impondo o peso de seu ataque. Com os três gols marcados neste domingo, o time chegou a 101 na competição - um a menos do que o Cruzeiro marcou na conquista do ano passado, também sob o comando de Vanderlei Luxemburgo. Isso não é coincidência.No jogo deste domingo, mesmo bastante desfalcado, o São Caetano foi melhor na primeira meia hora. Teve um gol anulado (Marcos Aurélio estava impedido), Lúcio Flávio cobrou uma falta na trave esquerda e Mineiro levou perigo com um chute cruzado. Mas no primeiro erro que cometeu, viu o Santos abrir o placar. Não se erra impunemente contra uma máquina de fazer gols.Aos 31 minutos, Gustavo cortou uma bola para trás e a deixou no pé de Elano. O santista dominou e soltou uma bomba no ângulo esquerdo. O segundo tempo mal começou e o São Caetano errou outra vez. E novamente pagou caro. Marcos Aurélio rasgou a cartilha que deve reger o trabalho de um zagueiro que se preze e deu um tresloucado carrinho em Léo dentro da área. É claro que foi pênalti. E Ricardinho executou com frieza.O jogo estava decidido, faltava só contar com a ajuda do Vasco - que chegou com o gol de Henrique. O gol de cabeça de Basílio e os gritos de "olé" da torcida foram detalhes de uma tarde para santista nenhum esquecer.[classificação]   [resultados]  [próximos jogos]  

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.