Santos goleia Monte Azul e segue na ponta do Paulistão

O Santos não deu chances ao frágil Monte Azul e aplicou 5 a 0, neste domingo, na Vila Belmiro, pela 17.ª rodada do Campeonato Paulista. Com dois gols de Marquinhos e Paulo Henrique Lima e um de André, o time do técnico Dorival Júnior ficou muito perto de garantir o primeiro lugar da fase de classificação.

TERCIO DAVID, Agência Estado

28 de março de 2010 | 21h02

Com o resultado, o Santos chegou a 41 pontos, cinco à frente do vice-líder Santo André, faltando ainda duas rodadas para o final da primeira fase. Já o Monte Azul, segue com 12 pontos, na penúltima colocação, na zona de rebaixamento.

Na próxima rodada, o Santos visita o São Caetano, no Estádio Anacleto Campanella, no domingo, às 18h30. No mesmo dia, às 11 horas, o Monte Azul recebe o Mogi Mirim, em casa.

JOGO - O primeiro gol do Santos demorou apenas 12 minutos para sair. Depois de falta sofrida por Neymar, na entrada da área, Marquinhos bateu colocado e acertou o ângulo do goleiro Luiz Carlos, que ainda deu um tapa na bola, mas não evitou o gol.

Marquinhos, aliás, mostrou que não fica atrás dos "garotos" do Santos. Principal articulador das jogadas ofensivas, o meia também levo perigo no ataque, com uma bola no travessão antes do intervalo.

O segundo gol veio aos 34 minutos, depois de uma lambança do goleiro Luiz Carlos. Ele afastou mal uma bola recuada e jogou nos pés de Paulo Henrique, que ajeitou e fez belo gol, ao encobrir o goleiro do Monte Azul.

"Fui feliz no lance. O André e o Neymar apertaram o goleiro e ele acabou saindo errado", comentou o meia, no intervalo. Já Luiz Carlos, se mostrou inconformado. "Acabei chutando fraco quando deveria ter dado um chutão. Este é o tipo de erro que não pode acontecer", admitiu.

Com a vantagem no placar, o Santos diminuiu o ritmo, e nem mesmo a expulsão de Neto Maranhão, após falta dura em Léo, mudou o tom. Mesmo assim, sem fazer pressão, os donos da casa chegaram ao terceiro gol, aos 12. Marquinhos bateu escanteio da direita, Bruno Aguiar desviou de cabeça e Paulo Henrique, novamente, bateu sem chance para Luiz Carlos.

O goleiro do Monte Azul, aliás, foi personagem principal no quarto gol do Santos, aos 19. Marquinhos bateu escanteio, pela esquerda do ataque, e Luiz Carlos, na tentativa de socar a bola, mandou para o próprio gol.

Os zagueiros do Monte Azul também deram sua contribuição ao Santos. Aos 27, Maikon Leite recebeu na direita, invadiu a área e foi derrubado por Dedê. André cobrou mal o pênalti, o goleiro fez a defesa parcial, e o próprio André fez o seu 11.º gol no Paulistão.

André ainda poderia ter saído de campo com mais um, não fosse um erro da arbitragem. Zé Eduardo bateu cruzado e o camisa 9 entrou de carrinho na segunda trave e desviou para o gol vazio. Mas o juiz Elcio Paschoal Borborema invalidou o lance, alegando impedimento.

Ficha Técnica:

Santos 5 x 0 Monte Azul

Santos - Felipe; Pará, Bruno Aguiar, Durval (Zé Eduardo) e Léo (Rodriguinho); Wesley, Arouca (Maikon Leite), Marquinhos e Paulo Henrique Lima; Neymar e André. Técnico: Dorival Júnior.

Monte Azul - Luiz Carlos; Ávalos, Mauro, Cléber Carioca e André Cunha; Bilica (Franciscatti), Rafael Fefo, Neto Maranhão e Dedê (Diogo); Borebi e Rafael Chorão (Silvinho). Técnico: Márcio Bittencourt.

Gols - Marquinhos, aos 12, Paulo Henrique Lima, aos 34 minutos do segundo tempo. Paulo Henrique Lima, aos 12, Marquinhos, aos 19, e André, aos 27 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Paulo Henrique Lima, Rodriguinho (Santos); André Cunha e Bilica (Monte Azul).

Cartão vermelho - Neto Maranhão (Monte Azul).

Árbitro - Elcio Paschoal Borborema.

Renda e público - Não disponíveis.

Local - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.