Santos goleia na volta do trio da seleção

O Santos goleou o Criciúma por 5 a 2, neste sábado, na Vila Belmiro. William fez três gols e Renato dois. A equipe chegou aos 58 pontos e divide a liderança com o Cruzeiro, que fez 4 a 1 no Atlético-PR. Por incrível que possa parecer, os torcedores não saíram plenamente satisfeitos. O motivo foi a incrível facilidade que os catarinenses deram. A goleada poderia ter sido muito maior. E diminuir a diferença de saldo de gols do rival mineiro que está 28 a 24 em favor do time de Vanderlei Luxemburgo.As duas semanas paradas no Brasileiro tiveram efeitos contrários para Gílson Kleina e Leão. O técnico do Criciúma resolveu aprimorar a defesa, com três zagueiros, sonhando em conseguir segurar o rival que atuava em casa. A intenção era não dar espaço ao veloz e oportunista ataque santista.Leão escolheu outro caminho. O inverso. Ele insistiu em melhorar a movimentação dos meio-campistas e seus atacantes. Sabia que teria pela frente uma retranca catarinense. Na briga pela liderança com o time do Cruzeiro não importaria apenas vencer a partida de ontem. Mas golear tentando diminuir o saldo de gols que o separava da equipe de Luxemburgo.Mas nem Leão poderia sonhar com o ritmo alucinante que seu time conseguiria imprimir. Bastaram 22 minutos de partida para o Santos marcar cinco gols no até então sexto colocado no Brasileiro. Logo no primeiro minuto, Fabiano falhou em um chute fraco de Elano. Ele tentou encaixar a bola mas a deixou escapar nos pés de William: 1 a 0, Santos. Aos dois minutos, no entanto, uma mistura de susto com pitada de pelada. William foi comemorar com Fábio Costa. E os outros jogadores resolveram acompanhá-lo. O Criciúma deu a saída de bola e Dejair aproveitou a bagunça já que o Fábio Costa estava longe das traves e chutou do meio de campo, o encobrindo: 1 a 1.?Foi uma bobeira minha. Nenhum jogador costuma comemorar o gol com o Fábio Costa. Fui até ele e acabei o atrapalhando?, reconhecia William.A dor na consciência do atacante durou três minutos. Logo aos cinco minutos, Reginaldo Araújo cruzou e William só teve o trabalho de desviar para as redes: 2 a 1. O Criciúma foi à frente buscando novo empate e só facilitou ainda mais as coisas para os santistas. Em bola levantada para a área, o zagueiro Preto ajeitou para William novamente marcar com toda a tranqüilidade aos 16 minutos: 3 a 1, Santos. Nervosos, os catarinenses perderam de vez o poder de concentração. Foi o suficiente para em seis minutos Renato marcar duas vezes da mesma maneira. Aos 19 minutos e aos 22 minutos entrou na área como se estivesse passeando na praia: 5 a 1.O esperto Dejair aproveitou o desleixo da defesa santista toda adiantada buscando aumentar a goleada e descontou aos 33 minutos, entrando livre diante de Fábio Costa: 5 a 2.No segundo tempo, a partida caiu muito. O Criciúma voltou marcando forte enquanto os santistas perderam a gana. Fabiano ainda acertou uma cabeçada no travessão aos 45. O jogo estava resolvido. Pior para o Santos que poderia ampliar ainda mais o saldo de gols.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.