José Patrício/AE
José Patrício/AE

Santos goleia o Rio Branco e pega o CSA na Copa do Brasil

Neymar e Kleber Pereira - que perdeu um pênalti - marcam gols nos 4 a 0, em noite chuvosa, para quase 2 mil

Milton Pazzi Jr., estadao.com.br

18 de março de 2009 | 23h48

Público pequeno, pouca qualidade no futebol, mas com os gols necessários para uma goleada: 4 a 0. Assim o Santos passa pelo Rio Branco, do Acre, na primeira fase da Copa do Brasil, e tem agora como adversário o CSA, de Alagoas, em abril (nos dias 8 ou 15 e 22, ainda a confirmar pela CBF).

Veja também:

linkNeymar já pensa no Corinthians x Santos de domingo

linkPelé revela preocupação com futuro de Neymar no Santos

Ouça os gols (pela Eldorado/ESPN): Santos 1x0 | Santos 2x0 | Santos 3x0 | Santos 4x0

Copa do Brasil 2009 - tabela Calendário / Resultados

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Fica para a história o primeiro gol de Neymar com a camisa santista na Vila Belmiro. Aos 14 minutos do segundo tempo, Madson cruza para o jovem atacante, que domina, dribla o marcador e chuta para fazer, inclusive, o primeiro gol da partida desta quarta-feira chuvosa na Vila Belmiro.

E também merece registro as pancadas que tomou. Numa, uma cotovelada de Nilton Melgar na boca, em disputa pelo alto, precisou ser atendido e voltar a campo com algodão na boca por usar aparelho. Em outra, Caimmy chuta Neymar por trás e acaba expulso de campo, aos 29 minutos da segunda etapa.

A partir do primeiro gol, aliás, o jogo melhorou. Antes disso, se resume a chances perdidas pelo Santos, em especial com Kleber Pereira, e algumas bobeadas da marcação santista, em especial nos contra-ataques, que permitiram a Testinha, principalmente, chegar e chutar ao gol de Fábio Costa - mas nem o goleiro teve trabalho para fazer defesas.

 SANTOS4
Fábio Costa; Luizinho, Fabão    , Fabiano Eller e Triguinho; Germano     (Paulo Henrique), Pará (Rodrigo Souto), Lúcio Flávio e Mádson (Bolaños); Neymar e Kléber Pereira.
Técnico: Vágner Mancini
 RIO BRANCO-AC0
André; Caimmy    , Rodrigão, Fábio e Ananias    ; Zé Marco, Ismael, Nilton Melgar      e Testinha     (Neném); Rozier (Peri) e Juliano César (Rogério).
Técnico: Ulisses Torres
Gols: Neymar aos 14, Lúcio Flávio aos 17, Germano aos 23 e Kléber Pereira aos 41 do segundo tempo.

Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)

Renda: R$ 27.450,00

Público: 1.855 pagantes

Estádio: Vila Belmiro, em Santos (SP)

Três minutos depois é a vez do torcedor santista comemorar o segundo gol da partida, com Lúcio Flávio: Pará cruza da direita e o meio-campista chuta da entrada da área, no canto. A comemoração é inédita, já que este é seu primeiro gol com a camisa do time da Baixada, em dez partidas disputadas.

ALÍVIO

Os 1.855 pagantes que foram ao estádio viram ainda a homenagem santista a Kleber Pereira, que poderia sair como decepção. Ao perder gols e irritar a quem o assistia, ele teve a chance da redenção num pênalti sofrido por Lúcio Flávio, derrubado pelo rio-branquense Testinha na área. Ele chutou na trave, mas tão forte que a bola, no rebote, chegou a Germano, quase fora da área, que chutou no canto para marcar o terceiro gol santista.

A festa pelo gol em sua centésima partida pelo Santos (jogou com a camisa com o número 100 em homenagem) demora 86 minutos: Neymar avança pela esquerda e cruza na cabeça do atacante, que cabeceia com estilo, e comemora o quarto gol do jogo ajoelhado no campo à espera dos abraços dos companheiros.

O Rio Branco ainda teve duas chances para marcar um gol: aos 39 minutos, Peri invade a área após roubar a bola de Fabão e chuta na saída de Fábio Costa, mas erra o alvo e perde ótima chance. E aos 43, Fabão bate com a mão na bola na área e o árbitro marca pênalti. Fábio Silva chuta no canto, mas Fábio Costa salva e defende, fechando o placar na Vila Belmiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.