Santos goleia terceiro rival seguido e segue firme na liderança

Time alvinegro tem 100% de aproveitamento na Vila Belmiro

Fábio Hecico, O Estado de S. Paulo

09 de março de 2014 | 20h29

SANTOS - O Santos fez a quina no Campeonato Paulista. Dono da melhor campanha da competição, o time mais uma vez contou com seu arrasador ataque para festejar uma goleada, terceira seguida, quinta em 13 rodadas. Ao levar 4 a 1 ontem na Vila Belmiro, o Oeste se soma a Corinthians, Botafogo, Bragantino e Mogi Mirim, outras equipes humilhadas pelos comandados de Oswaldo de Oliveira - todos sofreram no mínimo quatro gols.

A sétima vitória na Vila Belmiro - tem 100% de aproveitamento no estádio - veio com uma lição de como contra-atacar. Destaque para a dupla de atacantes Leandro Damião e Thiago Ribeiro que a cada rodada parece mais entrosada. Todos os lances de gols passaram por um deles na Vila Belmiro.

Depois de sofrer para desencantar com a camisa santista, Leandro Damião mostra que fez as pazes com as redes. Ao abrir o caminho para mais uma vitória do melhor time do Paulista, ele festejou seu quarto gol nas últimas cinco rodadas.

Mais à vontade na nova casa, o artilheiro desviou cruzamento preciso de Emerson Palmieri meio de ombro, meio de cabeça, para pôr fim ao paredão defensivo do Oeste, logo aos 21 minutos. Damião já havia levado perigo cinco minutos antes, em cabeçada rente a trave.

O centroavante poderia ter ido para o vestiário com mais gols na conta. Mas seus companheiros abusaram no egoísmo. Ele chegou a reclamar de Gabriel e Lucas Lima, que preferiram a finalização a servi-lo.

Também não viu seu lindo voleio balançar as redes. O goleiro Paes defendeu e estragou o que seria uma pintura na Vila.

O intervalo chegou com sensação de derrota para os santistas. Pelos gols desperdiçados e por ver o goleiro Vladimir ser obrigado a fazer duas grandes defesas. Oswaldo de Oliveira se dirigiu aos vestiários irritadíssimo e com cara de poucos amigos. Prenúncio de bronca.

A chacoalhada do chefe custou a surtir efeito. Foram 10 minutos sonolentos do Santos e com o Oeste se assanhando no início do segundo tempo. Foram duas ou três finalizações contra o gol de Vladimir. Todas sem força e nenhum perigo.

Daí, Arouca resolveu mostrar que superou bem o ato de racismo sofrido no meio de semana em Mogi Mirim. Com os companheiros apáticos, o volante resolveu dar as caras. Fez um, dois, três desarmes seguidos e se aventurou como um ponta-direita. Tabelou com Bruno Peres e, com precisão, colocou a bola na cabeça de Thiago Ribeiro, que cabeceou. A bola bateu na trave e quicou dentro do gol. A arbitragem, contudo, demorou para se entender e confirmar que a bola havia ultrapassado a risca. Mas acertou.

O melhor ataque do Estadual (são 34 gols em 13 jogos) voltaria a dar as caras aos 30. Damião exigiu grande defesa de Paes, mas Thiago Ribeiro aproveitou o rebote para anotar o terceiro. Ele ainda faria grande jogada para Diego Cardoso marcar o quarto. No fim, forçou o terceiro amarelo para voltar contra o Palmeiras. Eric, no fim, fez o de honra do Oeste.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 4 X 1 OESTE

SANTOS - Vladimir; Bruno Peres, Neto, Jubal e Emerson (Zé Carlos); Arouca, Cícero e Lucas Lima (Serginho); Gabriel (Diego Cardoso), Thiago Ribeiro e Leandro Damião. Técnico - Oswaldo de Oliveira.

OESTE - Paes; Eric, Mauro Viana, Ligger e Denis; Timbó (Fernandinho), Artur, João Denoni (Pablo), Jeferson Paulista (Piauí) e Lelê. Wagninho. Técnico - Sérgio Guedes.

GOLS - Leandro Damião, aos 21 minutos do primeiro tempo; Thiago Ribeiro, aos 14 e aos 30, Diego Cardoso, aos 37, e Eric, aos 46 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Flavio Rodrigues Guerra.

CARTÕES AMARELOS - Mauro Viana, Thiago Ribeiro, Gabriel, Eric e Paes.

RENDA - R$ 179.623,00.

PÚBLICO - 6.338 pagantes .

LOCAL - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.