Santos ignora proposta por Robinho

"Não vendo Robinho e ponto final. Dei a minha palavra e não volto atrás." Essa foi a resposta, repetida inúmeras vezes nos últimos dias, do presidente do Santos, Marcelo Teixeira, nesta segunda-feira de manhã, durante uma solenidade na Televisão Santa Cecília, de sua família. A pergunta foi se o Santos confirmava a chegada de uma nova proposta do Real Madrid de US$ 25 milhões, 25% superior à apresentada na sexta-feira da semana passada. Assessores do dirigente também desconheciam a nova oferta por Robinho. "Se for verdade, Vágner Ribeiro (procurador de Robinho e credenciado com o empresário Juan Figer pelo Real Madrid para tratar das negociações) passa o fax a qualquer momento", disse um deles.Mesmo pressionado por influentes conselheiros favoráveis à venda de Robinho já e sentindo que até mesmo o movimento "Fica, Robinho" está perdendo a força, o presidente santista não parece disposto a ceder.Ele explica a declaração de que encaminharia aos diretores e ao Conselho Deliberativo a proposta oficial do Real Madrid, dizendo que era para o caso de o clube espanhol comprar os direitos federativos de Robinho agora com a condição de receber o jogador apenas após a Copa da Alemanha, ano que vem.Porém, até no clube há quem desconfie que Teixeira está se comportando como um bom negociante. Ao perceber que o Real Madrid é capaz de fazer qualquer sacrifício para contar, na próxima temporada, com um jogador que, em pouco tempo, pode fazer frente ao grande ídolo do Barcelona, Ronaldinho Gaúcho, conta até com a possibilidade de o clube espanhol pagar a multa contratual de US$ 50 milhões, o que seria um grande negócio para o Santos, que não teria que repassar 40% do valor da transferência para o jogador.Deixando claro que pode ouvir opiniões mas que a palavra final é sempre a sua, Teixeira também resolveu mostrar a autoridade de presidente para Robinho. Após ouvir na tevê, na semana passada, que o jogador iria pedir para que o clube facilitasse a sua transferência para o Real Madrid, o dirigente ficou furioso. No dia seguinte, ligou para Robinho, cobrando-lhe explicações e exigindo que parasse de fazer aquilo tipo de declarações à imprensa, lembrando que seu contrato só termina em janeiro de 2008.Outra decisão do presidente santista, de acordo com a sua assessoria, é de não atender ao possível pedido de Robinho de adiamento do seu retorno ao Brasil para que possa participar do amistoso beneficente All Stars 2005, promovido por Luís Figo, sábado, em Algarve, Portugal, ao lado dos jogadores do Real Madrid. A assessoria de imprensa do Santos informou nesta segunda-feira à tarde que tanto o presidente como o técnico Alexandre Gallo espera a volta do jogador imediatamente após o encerramento da participação da Seleção Brasileira na Copa das Confederações.Acrescentando que se Robinho não se reapresentar até sexta-feira, será punido pelo clube. Gallo disse inclusive que ele está escalado para enfrentar o Juventude-RS, domingo, às 18h10, na Vila Belmiro, pelo Campeonato Brasileiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.