Divulgação
Divulgação

Santos inicia preparação de substituto de Ganso

Com a quase certa saída do meia, o caminho está aberto para que Felipe Anderson se torne o principal armador da equipe

Sanches Filho , Jornal da Tarde

12 de setembro de 2012 | 10h54

SANTOS - O caminho está cada vez mais aberto para que Felipe Anderson se transforme em pouco tempo no novo camisa 10 do Santos. Com a quase certa saída de Ganso, Muricy Ramalho já se preocupa com a falta no grupo de um jogador que saiba pensar jogo e tenha qualidade para dar assistências.

"Não tenho no elenco nenhum outro atleta com as características de Ganso, para cadenciar o jogo e ditar o ritmo. Todos os nossos meias são carregadores de bola", lamentou o treinador.

Embora não tenha anunciado a escalação do time para enfrentar o Flamengo, Muricy deve voltar a escalar Felipe Anderson para ser o articulador.

Desde a nova contusão de Ganso, sem previsão de retorno aos treinos, e o avanço nas negociações para a transferência para o São Paulo, Muricy passou a fazer experiências para encontrar um substituto para o camisa 10. O último foi Gerson Magrão, que saiu de campo vaiado, aos 25 minutos do segundo tempo, no clássico contra o São Paulo, domingo passado.

"Joguei com a camisa 10, mas a minha função não foi bem de armador. Atuei mais como segundo volante, marcando pela esquerda. Se Muricy precisar, eu até posso colaborar jogando na meia, mas eu me sinto melhor na lateral esquerda", explicou Magrão.

Bernardo, que substituiu Magrão no segundo tempo contra o São Paulo, também não é considerado armador por Muricy, mas sim meia-atacante que pode voltar para compor o meio e com bom aproveitamento nas finalizações de meia distância e nas cobranças de falta.

Nos últimos jogos, por não poder contar com Neymar, Muricy usou Felipe Anderson mais adiantado para explorar o seu chute forte de meia distância. Hoje, com o retorno de Neymar e Arouca, ele volta a jogar como gosta, partindo de trás com a bola dominada, e pode se firmar na posição.

Muricy já chegou a passar a impressão de que tinha desistido de Felipe Anderson, ao criticar suas atuações em várias oportunidades e dizer que se trata de um jogador com defeito de fábrica (não aprendeu os fundamentos na base). Porém, os números mostram que o treinador acredita na evolução do meia, que participou de 39 dos 59 jogos do Santos na temporada, e marcou quatro gols.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCFelipe Andersonfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.