Santos já se revolta no primeiro jogo

À exceção de Renato, a revolta com a arbitragem era geral no vestiário do Santos. O técnico Emerson Leão e os jogadores acusaram Marco Antônio Café, do Distrito Federal, de não marcar dois pênaltis: um em Diego outro em Ricardo Oliveira e de dar apenas dois minutos de acréscimo ao primeiro tempo. O presidente do clube, Marcelo Teixeira, promete apresentar um protesto à Comissão Nacional de Arbitragem. ?Foi uma das arbitragens mais desastrosas que vi nos últimos tempos. Não acredito que tenha havido má fé por parte dele, mas não é juiz com capacidade para apitar jogos do campeão brasileiro?, afirmou o dirigente, que gostou da atuação do time, mas acha que ?é preciso melhorar nas finalizações para passar por cima de certos obstáculos?. Diego, que embora não tenha feito gol foi um dos destaques do time, saiu irritado de campo. "Desperdiçamos muitas oportunidades e poderíamos ter vencido até com folga se aproveitássemos metade das oportunidades que criamos. Mas isso não apaga que o que aconteceu. A incompetência do juiz nos prejudicou demais, principalmente no primeiro tempo." Diego não concorda que o empate deste domingo à tarde, com a equipe deixando de ganhar dois pontos na estréia no Campeonato Brasileiro, em casa, poderá fazer muita falta quando a competição se afunilar. "Vai haver muito perde e ganha e vamos nos recuperar logo." Léo, que trocou socos com Valdir e foi substituído por William porque corria o risco de ser expulso de campo, concordou com a decisão de Leão em tirá-lo do jogo num momento em que a sua chegada pela esquerda era uma das jogadas mais fortes do time. "Foi melhor sair do jogo do que ser expulso pelo juiz". Sobre a atuação do árbitro, o lateral também bateu forte. "Já passei a ter certeza de que os problemas de arbitragens trazem enormes prejuízos para nós." Sempre muito equilibrado, Renato preferiu não responsabilizar o árbitro pelo mau resultado na Vila Belmiro. "Faltou tranquilidade à nossa equipe para aproveitarmos pelo menos algumas das muitas chances de gols que criamos. Mas também precisamos reconhecer que o Paraná Clube teve méritos, porque soube fazer uma eficiente marcação homem-a-homem e conseguiu segurar o resultado até quando ficou com dois jogadores a menos." Leão responsabilizou o juiz pela falta de tranquilidade do seu time, quando dominou inteiramente o jogo no segundo tempo. "Disse aos jogadores, no intervalo, que precisávamos ganhar de qualquer maneira para deixar o juiz envergonhado pelo seu péssimo trabalho. O time cresceu, mas faltou tranquilidade para fazer os gols. A razão foi o que aconteceu no primeiro tempo." Cristiano, que segundo os santistas teria cometido pênalti em Ricardo Oliveira, embora procurasse não polemizar sobre o lance, deu a sua versão. "Apenas encostei no Ricardo Oliveira, mas não fiz pênalti. Na hora que estava chegando, ele já se atirou." Os jogadores do Santos folgam nesta segunda e treinam em dois períodos na terça-feira. Quarta-feira haverá um treino pela manhã no CT e à tarde será realizado um treino com dois tempos de 30 minutos, na Vila Belmiro, com o pentacampeão de Fórmula 1, Michael Schumacher, atuando entre os titulares na primeira etapa e na segunda na reserva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.