Santos já vislumbra a liderança

Confiante, o Santos já vislumbra a possibilidade de voltar a brigar diretamente pelo título do Campeonato Brasileiro. È com esse espírito que o time enfrenta o Coritiba neste sábado, às 16 horas, no estádio Couto Pereira, em Curitiba. Depois da goleada por 7 a 4 sobre o Bahia, na quarta-feira, o clima é de total descontração entre os jogadores santistas, que treinaram nesta sexta-feira no Centro de Treinamento Alfredo Gottardi, pertencente ao Atlético Paranaense."A equipe cresceu na hora certa", afirmou o meia Diego. "Além de vencer, está convencendo, e temos que continuar assim." Para Leão, a boa atuação do ataque - nos últimos cinco jogos foram 15 gols - é resultado da "atitude ofensiva, atitude de confiança". "Acho que a equipe reencontrou o seu caminho e isso tem oferecido bons espetáculos ofensivos", avaliou o treinador do Santos.Mas Leão não demonstra estar totalmente satisfeito com seu time. No treinamento desta sexta-feira, que começou com uma caminhada pelas dependências do CT do Atlético, ele priorizou jogadas de ataque, aprimorando a colocação na área adversária durante cobranças de faltas, e insistiu no bom aproveitamento das cobranças de pênaltis.A diferença de apenas seis pontos para o líder Cruzeiro - ela já chegou a ser de 12 pontos - é outro fator a motivar a equipe. O Coritiba, cinco pontos atrás do Santos, também mantém as mesmas (embora muito menores) esperanças. "Disputamos a mesma finalidade, o mesmo posto, e temos que eliminar um ao outro", disse Leão. Para a partida contra o Coritiba, o Santos não poderá contar com o zagueiro Alex, que está suspenso. Em seu lugar está confirmada a entrada de Pereira. O meia Renato não participou da maior parte do treino desta sexta-feira, em razão de uma contusão no tornozelo esquerdo. Ele deu algumas voltas no campo e depois ficou fazendo tratamento à base de gelo."Atrapalha um pouco, mas nesta reta final o sacrifício em prol do grupo estou procurando fazer", garantiu Renato, confirmando sua presença no jogo. "Fico um pouco chateado porque às vezes as dores incomodam, mas a gente vai sempre na intenção de ajudar o time."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.