Lucas Baptista/Futura Press
Lucas Baptista/Futura Press

Santos joga bem e derrota o Sport por 3 a 1 pela Copa do Brasil

Gabriel marca duas vezes e time paulista está nas oitavas do torneio

Gonçalo Junior, O Estado de S. Paulo

23 de julho de 2015 | 00h09

Se o Santos levar para o Campeonato Brasileiro a velocidade, entusiasmo e movimentação da vitória de ontem sobre o Sport, pela Copa do Brasil, vai sair da zona de rebaixamento rapidinho. O placar de 3 a 1 foi duplamente positivo: garantiu uma vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil - o próximo adversário será definido por sorteio - e mostrou  um caminho de recuperação no Brasileirão. 

Velocidade, movimentação, variação de jogadas de ofensivas, marcação forte e entusiasmo fizeram o santista acreditar que seria possível desde o início. Era como o campeão paulista finalmente voltasse à ativa depois de dois meses de hibernação. Com 34 minutos, o time da Vila já vencia por 2 a 0, fazendo mais do que a vitória simples de que precisava (no jogo de ida, o Sport venceu por 2 a 1). 

Os dois gols foram marcados por Gabriel, que parece estar se reencontrando. Ele não brilhou sozinho. Nos dois tentos, contou com assistências inteligentes de Zeca e Ricardo Oliveira. Zeca é um lateral que Dorival Junior pinçou de uma negociação quase fechada com o Internacional; Ricardo Oliveira é o artilheiro do time em todos os torneios que disputa e o único que não hibernou. 

A atuação do Santos, no entanto, não foi perfeita, longe disso. A defesa mostrou as mesmas falhas de sempre. Quando Werley cabeceou nos pés de Diego Souza dentro da área, o Sport já podia ter feito o seu. Mas o time pernambucano esperou outra falha para sair do zero. Em cobrança de falta, Diego Souza achou um buraco na barreira - Marquinhos Gabriel deixou a bola passar - e fez da Vila Belmiro um cemitério. 

Cemitério fora e dentro de campo. No segundo tempo, o Sport tomou conta da partida e mostrou que a boa campanha na temporada (está entre os quatro melhores do Campeonato Brasileiro) não se explica só pelos jogos em casa. O time tocou a bola no campo do Santos e fez da Vila sua Arena Pernambuco. 

Com menos de 10 minutos da etapa final, Dorival trocou Marquinhos Gabriel por Elano para ressurgir no jogo. O titular errou alguns passes e não convenceu como substituto de Lucas Lima, que estava suspenso. Elano também não foi o maestro que Dorival queria. 

Esse papel foi desempenhado por Renato. Foi dele o passe salvador para Geuvânio  fazer o terceiro gol e a classificação santista. Antes da assistência, ele já havia feito o time jogar no seu ritmo, tocando de lado e aparecendo.  Renato foi o substituto de Lucas Lima de fato e um dos donos da classificação.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 3 X 1 SPORT

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Werley, David Braz e Zeca; Paulo Ricardo, Renato, Marquinhos Gabriel (Elano) e Gabriel (Longuine); Geuvânio e Ricardo Oliveira (Nilson). Técnico: Dorival Junior

SPORT: Danilo Fernandes; Ferrugem, Ewerthon Páscoa, Durval e Renê; Rithely, Rodrigo Mancha, Diego Souza e Élber (Régis); Marlone (Samuel) e André. Técnico: Eduardo Baptista

GOLS: Gols:Gabriel, a 1 e aos 34; Diego Souza, aos 39 do primeiro tempo; Geuvânio, aos 12 do segundo tempo; 

JUIZ: Paulo Henrique de Melo Salmazio (MS)

CARTÕES AMARELOS: Victor Ferraz, Werley, Ricardo Oliveira, Renê, Ferrugem, Elano, Vanderlei, Rodrigo Mancha

RENDA: R$ 198.185,00. 

PÚBLICO: 8370 pagantes

LOCAL: Vila Belmiro, em Santos

Tudo o que sabemos sobre:
Copa do BrasilSantosSportFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.