Santos joga contra "salto alto"

O Santos entra em campo às 16 horas deste domingo para enfrentar o Grêmio, em São José do Rio Preto, evitando o "salto alto" e com a atenção também voltada para o jogo entre Atlético do Paraná e São Caetano, em Curitiba. Embora neguem publicamente, jogadores e parte da comissão técnica do Santos torcem por um tropeço da equipe paranaense, que está na liderança com dois pontos a mais do que ele. "Tomara que possamos vencer o Grêmio e encerrar a rodada na liderança da tabela", deixou escapar Deivid, após o treino de sexta-feira.O técnico Vanderlei Luxemburgo disse que a equipe não deve se preocupar com o jogo de adversários. "Vamos jogar para ganhar, é claro que se o resultado dos outros nos favorecer será muito melhor", disse o técnico, que tentou valorizar o potencial do Grêmio - lanterna do campeonato e rebaixado antecipadamente para a segunda divisão - como forma de evitar o "salto alto" dos seus comandados. Foi este o discurso do Santos, desde que chegou a São José do Rio Preto na quinta-feira.O lateral Léo, por exemplo, recomendou aos companheiros humildade. "Não é porque o Grêmio caiu que temos de desprezar o adversário. Temos que respeitá-lo, mas também jogar para ganhar", afirmou.Quanto às especulações sobre transferência de jogadores, que teoricamente poderiam atrapalhar a concentração dos seus atletas Luxemburgo disse ter certeza de cada um deles é profissional suficiente para entender a situação e não deixar que ela prejudique o rendimento e a equipe nos últimos jogos que vão decidir o campeonato.Para o jogo deste domingo, o técnico volta com a formação de dois zagueiros, deixada de lado no último jogo, contra o Payssandu, quando a equipe usou três zagueiros em Belém. "Cada jogo exige um tipo de formação e a gente precisa se adaptar às que oferecem melhores condições de acordo com cada partida e adversário", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.