Guilherme Dionizio/AP
Guilherme Dionizio/AP

Santos joga mal e perde para o Barcelona de Guayaquil na Vila pela Libertadores

Equipe de Ariel Holan leva 2 a 0 na estreia pelo Grupo C, nesta terça-feira, em casa

Almir Leite, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2021 | 21h17

O Santos começou muito mal sua participação no Grupo C da Copa Libertadores da América. Foi totalmente dominado e perdeu para o Barcelona, do Equador, por 2 a 0, na Vila Belmiro. Na próxima terça-feira, o duelo deverá ser ainda mais duro. A equipe do técnico Ariel Holan visita o Boca Juniors, na Bombonera.

O jogo começou debaixo de um temporal e com o gramado encharcado e pesado. A marcação alta do time de Guayaquil surpreendeu o Santos, que não conseguiu articular jogadas nos minutos iniciais. Já Barcelona era mais objetivo ao atacar e só não marcou aos 9 minutos porque Damian Díaz chutou torto.

Com o passar do tempo, o Barcelona afrouxou a marcação e o Santos começou a se impor. O problema é que não havia possibilidade de jogar na base do toque de bola nem em velocidade com a bola no chão. Outra dificuldade para o time brasileiro foram as faltas duras cometidas pelo adversário. Ainda assim, Marinho teve duas oportunidades – um chute por cima do gol e uma defesa do goleiro – e Marcos Leonardo uma. Mas o chute do centroavante bateu no lado de fora da rede.

A chuva aumentou e o campo piorou, com várias poças d’água. Isso atrapalhou o Santos, mas também ajudou, aos 37 minutos. Após saída precipitada de João Paulo, a bola sobrou para Damian Díaz com o gol aberto, mas o chute perdeu forte na água e o goleiro conseguiu se recuperar. Nos minutos finais, aliás, os equatorianos resolveram pressionar e deram trabalho à defesa do Santos.

A chuva deu uma trégua e o gramado melhorou no segundo tempo. Porém, o Santos ainda estava tentando se acertar quando cometeu um erro, mais um, na saída de bola e desta vez foi castigado: Martínez roubou e tomou para Garcés fazer 1 a 0, aos 7 minutos.

O técnico Ariel Holan reagiu rapidamente, colocando Lucas Braga e Balieiro do time. Pará, que estava no meio com baixa produção, voltou para a lateral.

O time não se encontrava, o Barcelona jogava fácil, acertou o travessão com Martínez e fez 2 a 0 numa jogada em que Pará desviou o cruzamento de Hoyos contra o próprio gol.

O jogo estava decidido. Experiente, o Barcelona se posicionou de maneira a não correr riscos. O Santos também demonstrou não saber o que fazer e com isso qualquer tentativa de reação se tornou impossível.

FICHA TÉCNICA SANTOS 0 X 2 BARCELONA DE GUAYAQUIL

SANTOS - João Paulo; Madson (Balieiro), Kayky, Luan Peres e Felipe Jonathan; Alison (Lucas Lourenço) , Pará  e Gabriel Pirani (Lucas Braga); Marinho, Marcos Leonardo  (Kaio Jorge) e Soteldo.  Técnico:  Ariel Holan.

BARCELONA DE GUAYAQUIL -  Burrai; Castillo, León, Riveros e Pineida; Molina (Sergio López), Piñatares, Hoyos (Quiñones), Martínez (Montaño) e Damian Díaz (Oyola); Garcés (Mastriani). Técnico: Fabian Justos.

GOLS -  Garcés, aos 7,  Pará (contra), aos 23 min do 2º tempo.

ÁRBITRO -  Andrés Matonte (URU). 

CARTÕES AMARELOS - Riveros, Martínez, Pineida, Soteldo, Mendoza.

 LOCAL - Vila Belmiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.