Santos joga mal, mas acha gol no fim e vence em Itu

Aos 45, Cícero faz, de falta, o gol da vitória

Demétrio Vecchioli, Agência Estado

26 de janeiro de 2014 | 21h29

SÃO PAULO - O Santos voltou a conseguir um resultado injusto neste domingo. Neste domingo, em Itu, a equipe do técnico Oswaldo de Oliveira foi novamente dominada pelo adversário, assim como já havia acontecido no meio de semana contra o Audax, mas encontrou um gol de falta no penúltimo minuto, com Cícero, para vencer o Ituano por 1 a 0. O time da casa, melhor durante todo o jogo, não merecia perder.

Com a vitória, válida pela terceira rodada, o Santos chegou a sete pontos, dois a menos que o líder do Grupo C, o São Bernardo. Na quarta, a equipe santista tem um jogo chave contra o Corinthians, na Vila, no primeiro clássico do Paulistão.

Já o Ituano é lanterna do Grupo B, com dois pontos. Como o jogo contra a Ponte Preta, pela primeira rodada, foi adiado por falta de alvará do Moisés Lucarelli, a equipe tem um jogo a menos que os rivais. Na quarta, também tem clássico, contra o vizinho Paulista, de Jundiaí.

O JOGO

Depois de levar uma aula de futebol do Audax, o Santos resolveu não dar sopa para o azar neste domingo e, desde os primeiros minutos, tentou impor o seu ritmo na partida. Mas demorou para a equipe conseguir chegar com perigo real ao gol defendido por Vagner. Isso só foi acontecer quando Gabriel tabelou com Geuvânio, recebeu na área pela direita e mandou forte, no alto, para boa defesa do goleiro.

O Ituano respondeu numa falta cobrada com categoria pelo zagueiro Anderson Salles, mas a bola passou por cima não só da barreira, mas também do travessão. Dener também mandou duas por cima. Mas as duas passaram talvez a uma dezena de metros do gol, em lances bizarros - na etapa final, fez isso de novo.

Cristian estava com o pé mais calibrado e quase fez ao receber cruzamento de Paulinho. Aranha mostrou reflexo e pegou. No escanteio seguinte, Alemão subiu mais que toda a zaga do Santos e cabeceou com perigo. A bola passou à esquerda, rente à trave.

O Santos, por sua vez, só teve mais uma boa chance no primeiro tempo, quando Thiago Ribeiro cruzou rasteiro da esquerda e Gabriel quase marcou de carrinho. Vágner, na sequência, afastou o perigo.

Na segunda etapa a coisa ficou ainda pior para os santistas, que viram o Ituano pressionar em busca do primeiro gol. Os donos da casa só não conseguiram abrir o placar aos 24 minutos porque o lindo chute de Paulinho explodiu na trave depois de passar longe do alcance de Aranha, que pouco antes havia feito grande defesa.

Sem que o Santos reagisse, o Ituano jogava como se fosse um time grande na obrigação de ganhar de um pequeno. Mas falhava na conclusão. Aos 35, lance incrível em que Aranha defendeu uma falta e o rebote e Jubal, depois, salvou duas vezes o gol rival, se jogando na frente da bola.

Naquela velha máxima do "quem não faz toma", o Ituano saiu de campo derrotado. Aos 45 minutos, Cícero teve falta para bater na entrada da área, mandou rasteiro, por baixo da barreira, e fez o gol da injusta vitória por 1 a 0.

FICHA TÉCNICA:

ITUANO 0 X 1 SANTOS

ITUANO - Vágner; Dick, Alemão, Anderson Salles e Dener; Josa, Paulinho (Rafael Silva), Jackson e Cristian (Esquerdinha); Marcinho (Clayson) e Jean Carlos. Técnico - Doriva.

SANTOS - Aranha; Cicinho, Jubal, Neto e Mena; Arouca, Alan Santos (Leandrinho), Cícero e Geuvânio; Thiago Ribeiro e Gabriel (Victor Andrade). Técnico - Oswaldo de Oliveira.

GOL - Cícero, aos 45 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Marcelo Rogério.

CARTÕES AMARELOS - Jackson, Josa, Cristian, Mena, Aranha, Thiago Ribeiro, Alan Santos e Gabriel.

RENDA - R$ 90.730,00.

PÚBLICO - 2.527 pagantes.

LOCAL - Estádio Novelli Júnior, em Itu (SP).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCItuanoPaulistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.