Santos joga mal, mas vence Santo André no Brasileirão

Em jogo fraco tecnicamente, o Santos aproveitou a oportunidade que teve e venceu o Santo André por 1 a 0, neste domingo, na Vila Belmiro, pela 24.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o time soma 35 pontos mantém esperanças de alcançar uma vaga para a Copa Libertadores.

ANDRÉ AVELAR, Agencia Estado

13 de setembro de 2009 | 18h16

Durante a semana, o técnico Vanderlei Luxemburgo falava em conquistar seis pontos nos dois jogos disputados em casa. Completou a primeira parte da meta, mas ficou devendo no futebol apresentado. Já o Santo André, se complicou ainda mais na tabela de classificação. Com apenas 24 pontos, o time segue na zona de rebaixamento.

Com nove desfalques, desde início o Santo André não escondeu que entrou em campo para se defender. Com apenas Osny no ataque, o time pouco criou e as melhores chances vinham, como ao longo de toda a competição, das bolas paradas de Marcelinho Carioca. O meio-campo levou perigo em, pelo menos, quatro cobranças de falta.

Do outro lado, o Santos claramente sentiu a ausência de Paulo Henrique Lima, o Ganso, convocado para a seleção brasileira sub-20. Emerson, Rodrigo Souto e Germano tomavam conta da marcação e o time ficava preso no meio-campo, apenas tocando a bola de lado. Foi quando Luxemburgo, aos berros, pediu mais movimentação do jovem Neymar.

E a bronca do técnico deu resultado. Já no final do primeiro tempo, Neymar recebeu a bola na ponta direita, teve tranquilidade para olhar para área e cruzar na medida para Germano marcar. Foi o primeiro gol do volante neste Brasileirão, apenas o segundo com a camisa do Santos.

O gol animou os santistas. Em sua única chance, o atacante Kléber Pereira percebeu o goleiro Neneca fora de posição e antecipou uma perigosa cabeçada, que acabou batendo na trave. Os donos da casa ensaiavam uma pressão, mas o primeiro tempo ficou nisso.

Na saída para o intervalo, Germano já dava mostras do que seria o segundo tempo. "Fico feliz pelo gol, mas a equipe precisa finalizar mais, manter a posse de bola para ampliar esse placa", disse.

Para dar mais movimentação ao time do Santos, Luxemburgo promoveu a estreia de mais uma promessa do time da base. Alan Patrick entrou no lugar de Madson, que se arrastou em campo, e até tentou algumas chances, mas nenhuma levou perigo ao gol de Neneca.

A entrada de Alan Patrick deu mais liberdade a Neymar, que passou a jogar mais perto da área, onde está mais acostumado. Por lá, ele tentou seus dribles característicos, arriscou chutes para o gol e apareceu mais para o jogo. Mas ficou nisso.

No domingo, o Santos volta a jogar diante da sua torcida, dessa vez, contra o Botafogo, outro adversário que tenta fugir da zona de rebaixamento. Enquanto isso, o Santo André recebe o São Paulo, em Ribeirão Preto.

Ficha Técnica:

Santos 1 x 0 Santo André

Santos - Felipe, George Lucas, Fabão, Eli Sabiá e Léo; Emerson (Rodrigo Mancha), Rodrigo Souto (Astorga), Germano e Madson (Alan Patrick); Neymar e Kléber Pereira. Técnico - Vanderlei Luxemburgo

Santo André - Neneca, Vinícius (Eduardo Ratinho), Marcel, Gustavo Nery e Arthur; Fernando, Sidney (Pablo Escobar), Júnior Dutra e Rômulo; Marcelinho Carioca e Osny (Rodrigo Fabri). Técnico - Sérgio Soares.

Gol - Germano, aos 39 minutos do primeiro tempo

Cartões amarelos - George Lucas; Vinícius, Gustavo Nery e Rodrigo Fabri.

Árbitro - Paulo Cesar Oliveira, SP-Fifa

Renda e público - não disponíveis

Estádio - Vila Belmiro, em Santos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.