Santos lamenta empate em casa e fim da série de vitórias

Seqüência santista de bons resultados pára no empate em casa com o Palmeiras

Sanches Filho, especial para o estadao.com.br,

13 de outubro de 2007 | 21h07

Santos saiu de campo lamentando o empate por 1 a 1 com o Palmeiras, na noite deste sábado, na Vila Belmiro. O resultado interrompeu a seqüência de vitórias, que já durava três jogos. Até Renatinho, autor do gol que evitou a derrota, não comemorou a boa atuação.  Veja também: Santos e Palmeiras empatam em 1 a 1 na Vila Belmiro "Projetamos somar sete pontos nos três confrontos diretos, mas como conseguimos seis pontos nos dois primeiros, o objetivo era conseguir mais três contra o Palmeiras, mas só conseguimos um", lamentou o atacante. "Agora é lutarmos para conseguir ganhar do Figueirense, domingo."  O sentimento de derrota tem uma explicação. O time perdeu a última oportunidade de conseguir pelo menos uma vitória contra grandes paulistas no Campeonato Brasileiro. Em compensação, pela primeira vez o Santos consegue na competição chegar a uma série de quatro jogos sem derrota, o que aumenta as suas possibilidades de classificação para a Copa Libertadores.  O fraco futebol do time, principalmente no primeiro tempo, e a falta de um jogador de frente para lhe ajudar, tirou o artilheiro Kléber Pereira do sério. Ao sair de campo, o centroavante abusou dos palavrões para justificar o seu sexto jogo sem fazer gol.  "Só faltou a p....do gol e o p....do juiz apitar direito", disparou Kléber Pereira, refletindo o nervosismo de um time armado por Vanderlei Luxemburgo para surpreender o emergente Palmeiras e ganhar o único clássico estadual no Campeonato Brasileiro.  Tiago Carleto, garoto de 18 anos de idade que ontem fez o seu segundo jogo pelo time principal do Santos, saiu de campo com a sensação de ter agradado. "Fiz tudo o que o professor me pediu. Cobrei falta e procurei finalizar de fora da área", disse o lateral-esquerdo.  Antes do jogo deste sábado, ele só havia atuado na vitória por 2 a 0 contra o Juventus, no encerramento da primeira fase do Campeonato Paulista.  "Procuro estar sempre pronto porque sei que a qualquer momento surge uma oportunidade." Nos sete jogos restantes do Brasileiro, o Santos vai jogar quatro vezes fora e três fora da Vila Belmiro. E que preocupa Luxemburgo é que, à exceção da última rodada, quando enfrentará o Fluminense, na Vila, serão partidas contra equipes que lutam para não cair para a segunda divisão, adversários que mais tiraram pontos dos santistas no primeiro turno.  A vantagem é que para o jogo de domingo à noite, contra o Figueirense, em Florianópolis, Luxemburgo terá todos os jogadores importantes à disposição, já que estarão de volta Kléber (está na Seleção Brasileira) e Maldonado (defende o Chile nas Eliminatórias da Copa de 2010).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.