Santos leva virada do Guarani, mas avança às quartas

Com um time recheado de reservas, o Santos perdeu do Guarani por 3 a 2, nesta quarta-feira, no Estádio Brinco de Ouro, em Campinas, mas garantiu a classificação para as quartas de final da Copa do Brasil.

AE, Agência Estado

21 de abril de 2010 | 21h58

O Santos praticamente assegurou a vaga no jogo de ida, quando aplicou 8 a 1 no rival, na Vila Belmiro. Só ficaria de fora da competição se sofresse uma derrota acachapante por um improvável placar de 7 a 0. Agora, o Santos vai enfrentar o vencedor de Atlético-MG e Sport. Os duelos das quartas de final acontecerão nos dias 28 e 29 de abril e 5 e 6 maio.

Sem Neymar, Paulo Henrique Lima e Robinho em campo, quem brilhou em Campinas nesta quarta foi o atacante Richard Falcão, que jogou pouco mais de dez minutos. Ele entrou aos 37 minutos, mas marcou dois gols, aos 43 e aos 47, e garantiu a virada nos acréscimos.

O Santos jogou claramente preocupado com a final do Paulistão. Com apenas dois titulares em campo, o goleiro Felipe e o atacante André, o time do técnico Dorival Júnior encarou o duelo mais como um amistoso. Nem mesmo a chance de mostrar trabalho parecia motivar os reservas.

Em um ritmo lento e diante de um adversário aplicado, a equipe santista tocou bola, apesar das más condições do gramado, mas não conseguiu apresentar o mesmo futebol bonito de partidas anteriores no primeiro tempo. As principais jogadas de ataque saíram basicamente em bolas alçadas na área através do lateral-direito George Lucas e do meia Breitner.

Na volta do intervalo, o Guarani contou com a ajuda do zagueiro adversário Bruno, que estava no clube na Série B de 2009, para abrir o placar. Aos seis minutos, o lateral-direito Da Silva arriscou de fora da área, a bola desviou no defensor e encobriu o goleiro Felipe.

O gol foi o suficiente para acordar o Santos. O time voltou com tudo para a partida e virou em dez minutos. Aos 11 minutos, Breitner cobrou falta com categoria e acertou o canto esquerdo do goleiro Juliano. Depois de boas defesas do camisa 1 adversário, o clube santista chegou ao segundo aos 20 minutos. George Lucas levantou da direita e, na segunda trave, o lateral Alex Sandro bateu cruzado para ampliar.

Nos minutos finais, porém, o Santos voltou a relaxar e viu o Guarani conseguir a virada, com dois gols de Richard Falcão. Aos 43 minutos, ele aproveitou cruzamento da direita e marcou de cabeça. Aos 47, ele escorou cruzamento rasteiro da esquerda e levantou a torcida da casa.

Ficha Técnica:

Guarani 3 x 2 Santos

Guarani - Juliano; Da Silva, Dão, Cassio e Fabinho Almeida; Fabinho Romão, Maycon, Léo Mineiro (Paulinho) e Moreno; Alex Cruz (Mário Lúcio) e Anderson Costa (Richard Falcão). Técnico: Waguinho Dias (interino).

Santos - Felipe; George Lucas, Bruno Aguiar, Rodrigo Mancha e Alex Sandro; Roberto Brum, Germano, Rodriguinho e Madson (Zezinho); Breitner (Giovanni) e André (Marcel). Técnico: Dorival Júnior.

Gols - Da Silva, aos 6, Breitner, aos 11, Alex Sandro, aos 20, e Richard Falcão, aos 43 e aos 47 minutos do segundo tempo.

Árbitro - Elcio Paschoal Borborema (SP).

Cartões amarelos - Fabinho Romão, Léo Mineiro, Juliano (Guarani); George Lucas, Marcel, Rodriguinho e Felipe (Santos).

Cartões vermelhos - Maycon e Zezinho (Guarani).

Renda - R$ 150.405,00.

Público - 8.481 pagantes.

Local - Estádio Brinco de Ouro, em Campinas (SP).C

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa do BrasilSantosGuarani

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.