Santos limita trabalho da imprensa no clube

As normas editadas pelo Santos para o trabalho dos jornalistas e radialistas estão provocando polêmica entre os profissionais de imprensa que fazem a cobertura diária do clube. Em 16 itens, o código prevê todo o encaminhamento das entrevistas durante os treinamentos e dos jogos. O ingresso no CT Rei Pelé não pode ser feito pelos repórteres com a credencial da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), mas a identidade funcional de qualquer empresa vale.Mas os funcionários do clube, incluindo os membros da comissão técnica, "só podem responder perguntas quanto ao desempenho do time em campo, e no que diz respeito à parte técnica. Não poderão responder a perguntas relativas à questões administrativas do clube, arbitragem e organização do campeonato".Todas as entrevistas estão sujeitas a solicitação prévia à assessoria de comunicação. Também é a assessoria que controla as participações de diretores, atletas, gerentes e funcionários do clube e cada um só poderá abordar assuntos de seu departamento.

Agencia Estado,

30 de março de 2004 | 19h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.