Santos luta por Deivid e quer Giovanni

O Santos quer manter o centroavante Deivid e conversa com o Bordeaux, da França, para prorrogar o empréstimo, que vence no final de junho. Independente disso, os santistas querem mesmo a volta um de seus ídolos: Giovanni, a principal estrela do time vice-campeão brasileiro de 1995. As negociações estão em andamento e o atacante só será liberado no final de maio. Por outro lado, o contrato de Basílio foi renovado nesta terça por um período não informado pelo clube e o meia Elton, do Grêmio faz exames médicos nesta quarta-feira, podendo ser apresentado logo depois. Ele foi trocado pelo zagueiro Domingos.Já em relação ao zagueiro Altair, da Portuguesa, os dirigentes nada comentaram nesta terça-feira. Eles aguardam o término do contrato do jogador para a contratação, para evitar nova confusão com a Lusa. No passado, o Santos tirou o centroavante Ricardo Oliveira e recentemente acabou ficando o técnico Gallo.Giovanni defende o grego Olympiakos e já manifestou sua vontade de voltar ao Brasil, mais precisamente para o Santos. Na primeira tentativa, o presidente Marcelo Teixeira não se entusiasmou muito, mas agora o atacante tem um forte defensor: o técnico Gallo, que jogou com ele no Santos. O jogador pode suprir uma eventual ausência de Deivid, cuja permanência é considerada muito difícil e só ocorrerá se o Bordeaux não conseguir encontrar um clube que apresente uma proposta interessante.Os comentários são de que a pedida dos franceses para liberar o centroavante está em torno de US$ 6 milhões, muito acima das possibilidades do Santos. Meses atrás, o presidente Marcelo Teixeira estava disposto a comprar em definitivo os direitos federativos de Deivid e poderia chegar a US$ 4 milhões, investindo parte do que o clube arrecadou com a negociação do meia Elano, mas não teve sucesso.Mesmo se Deivid ficar, Giovanni será bem-vindo, pois pode dar mais opções para o técnico Gallo, que tem pela frente um calendário cheio. Além do Brasileiro, há a disputa da Copa Libertadores e, mais à frente, da Copa Sul-Americana. "O Santos tem entre 80 e 90 jogos por ano e há necessidade de ter uma grande equipe, é preciso ter um elenco que atenda todas essas competições", disse o gerente de futebol. Luís Henrique de Menezes, lembrando que o Santos não entra em campeonatos apenas para disputá-los. "O Santos quer ser campeão, sempre."Depois de dois dias de folga, os jogadores retomarão o trabalho nesta quarta e deverão treinar em dois períodos. Na quinta-feira, o esquema será repetido e na sexta-feira haverá apenas um treinamento por conta da viagem a Curitiba. No sábado, o time treinará na capital paranaense, onde enfrentará o Coritiba no domingo. Basílio, Tcheco e Fábio Baiano estão liberados para treinar, mas apenas os dois primeiros podem retornar na próxima partida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.