Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Santos marca eleição presidencial para 12 de dezembro e avaliará voto à distância

Ainda não foi definido o prazo para a apresentação e registro das candidaturas, mas o pleito já tem oito pré-candidatos

Redação, Estadao Conteudo

14 de outubro de 2020 | 09h50

A eleição presidencial do Santos vai ocorrer em 12 de dezembro. A definição da data da escolha do nome a comandar o clube entre 2021 e 2023 ocorreu em reunião realizada na noite de terça-feira, envolvendo a mesa do Conselho Deliberativo com as Comissões de Estatuto e Eleitoral, além de chefias de departamentos do clube. Além da eleição presidencial, a votação também servirá para definir os conselheiros do próximo triênio.

Os responsáveis pela eleição agora vão se encontrar com representantes das prefeituras de Santos e de São Paulo, assim como com as autoridades de saúde e dos centros de contenções da pandemia das cidades para avaliar a viabilidade da realização da eleição de forma presencial na Vila Belmiro e na sede da Federação Paulista de Futebol.

"Pretendemos, também, comunicar a CBF, FPF e demais entidades esportivas para contar com o apoio das entidades no sentido de evitar programar jogos para a Vila Belmiro e na capital de SP do masculino, feminino, de categorias e em todas as demais modalidades esportivas", afirmou Marcelo Teixeira, presidente do Conselho Deliberativo.

O voto virtual, porém, não está descartado na eleição. E o assunto será, inclusive, tema de reunião do Conselho Deliberativo do Santos, na próxima terça-feira, quando ocorrerá a apresentação em plenário da empresa indicada pela Comissão Eleitoral para desenvolvimento da plataforma e sua auditoria. A partir disso, os conselheiros decidirão se a votação poderá ocorrer à distância ou não.

Ainda não foi definido o prazo para a apresentação e registro das candidaturas. O pleito, porém, já tem oito pré-candidatos. São eles: Andrés Rueda, Daniel Curi, Esmeraldo Tarquínio, Fernando Silva, Milton Teixeira Filho, Ricardo Agostinho, Rodrigo Marino e Vagner Lombardi. Alguns nomes, porém, podem desistir da eleição e outros entrarem na disputa, como Marcelo Teixeira. A eleição anterior, em 2017, foi vencida por José Carlos Peres, hoje afastado do cargo, sendo substituído por Orlando Rollo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.