JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Santos minimiza chances perdidas e comemora vantagem

Gabriel errou um pênalti e Nilson perdeu chance sem goleiro no fim

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

26 de novembro de 2015 | 00h23

Um pênalti perdido no primeiro tempo e uma chance sem goleiro desperdiçada nos minutos finais. Ainda assim o Santos comemorou a vitória por 1 a 0 sobre o Palmeiras, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, pelo primeiro jogo da final da Copa do Brasil. A equipe da casa teve mais domínio da partida e poderia ter aplicado um placar maior, mas os jogadores demonstraram satisfação com o resultado.

"O importante é que ganhamos e vamos ganhar lá também. Vamos fazer de tudo, jogar com inteligência, até porque o empate é nosso", disse na saída de campo o zagueiro David Braz. "Vamos trabalhar para ganhar e temos totais condições de conseguir isso", completou o defensor, que na partida se envolveu um lance polêmico de um pênalti não marcado sobre Barrios, já no segundo tempo.

O Santos pressionou mais e esbarrou principalmente nas boas atuações do goleiro Fernando Prass e do zagueiro Victor Hugo. As chances desperdiçadas começaram logo no começo, com o pênalti chutado na trave por Gabriel. "Foi um azar. Bati bem. Assim como o Nilson perdeu um gol no fim, eu perdi um pênalti. Vantagem é vantagem, independente se for de um gol, dois, três ou quatro. Nosso time tem que continuar assim", disse o atacante, autor do gol da vitória.

A chance mais clara de gol foi perdida por Nilson, aos 49 minutos do segundo tempo. Já sem goleiro o atacante escorregou e chutou para fora a oportunidade de ampliar. O erro não gerou críticas do elenco ao fim do jogo. Os atletas preferiram ressaltar que pelo menos a vitória foi garantida. "Assim como o Palmeiras veio aqui e criou oportunidades, podemos fazer o mesmo", comentou Gabriel.

Ao contrário de edições anteriores, neste ano na final da Copa do Brasil o gol marcado como visitante não conta como critério de desempate. Portanto, se o Palmeiras ganhar por um gol de diferença na semana que vem, no Allianz Parque, levará a decisão para os pênaltis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.