Ivan Storti/Divulgação
Ivan Storti/Divulgação

Santos minimiza empate e reforça apoio a Marcelo Fernandes

Jogadores garantem torcer pela permanência do técnico

O Estado de S. Paulo

11 de junho de 2015 | 07h00

O empate em 2 a 2 com o Atlético-MG, nesta quarta-feira, foi o quinto jogo seguido sem vitória do Santos pelo Brasileirão. A diretoria já procurou nos últimos dias possíveis substitutos para o cargo do técnico Marcelo Fernandes, mas o atual treinador e o elenco garantem que não pensam em uma substituição no comando.

Em Belo Horizonte o time saiu na frente, levou a virada e depois conseguiu buscar o terceiro empate seguido em 2 a 2. "Sou suspeito para falar. (Os jogadores) estão preocupados com a situação da comissão, por não estar ganhando e, ao mesmo tempo, por mim. Sinto isso. Mas independentemente disso, eles têm de jogar por eles", disse o técnico.

O Santos continua duas posições acima da zona de rebaixamento e pode terminar a rodada nas quatro últimas colocações caso Flamengo e Palmeiras vençam no fim de semana. "Não tenho nenhuma dúvida que o Marcelo é nosso treinador e quero que fique com a gente por muito tempo. A torcida sempre fala também, mas a gente nunca duvidou do Marcelo e do nosso potencial", disse o atacante Gabriel, autor do gol do empate.

Marcelo Fernandes está no cargo desde março, quando substitui Enderson Moreira. Mesmo com o título no Campeonato Paulista, o técnico pode deixar o cargo e retornar à função de auxiliar. "Dentro do geral não podemos estar satisfeitos, principalmente depois de marcar o primeiro gol e levar dois do Atlético em um tipo de jogada que já tínhamos conversado. Estamos persistindo nos erros que havíamos visto e conversado", lamentou o atacante Ricardo Oliveira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.