Santos mira Alex Mineiro, mas ainda não consegue acerto

Clube da Vila Belmiro espera pela decisão do Palmeiras para investir no atacante; Madson é o único reforço

Agência Estado,

16 de dezembro de 2008 | 19h59

Fechado, até agora, só com Madson. Com a definição do técnico ocorrida apenas na semana passada, o Santos está atrasado na montagem do elenco para 2009. E a maior novidade na Vila Belmiro nos últimos dias foi a confirmação do interesse pelo atacante Alex Mineiro, do Palmeiras. Veja também:Tabela e calendário do Paulistão 2009Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão O Santos telefonou para Marcelo Robalinho, empresário do jogador, que espera oferta do Palmeiras para decidir o futuro. Ele pode jogar ao lado de Kléber Pereira, seu companheiro de ataque no Atlético-PR campeão brasileiro de 2001, ou mesmo substituí-lo. Diretores do Santos disseram ter recebido sondagens do Flamengo pelo co-artilheiro do Campeonato Brasileiro, ao lado de Washington e Keirrison. A contratação mais engatilhada é a do meia Lúcio Flávio, que já anunciou sua saída do Botafogo. Havia interesse do Vissel Kobe, do Japão, novo time do técnico Caio Júnior, mas a negociação não vingou. "A conversa com a equipe do Japão já acabou. Não deu certo. Agora falta definir a situação com o Santos", disse o empresário do meia, Marcio Becker. O empecilho agora seria o interesse de um clube da Turquia, embora os cartolas santistas tenham garantido que o jogador deu a palavra que iria para a Vila Belmiro. Becker, no entanto, desmente esse compromisso. Além de mirar no mercado interno, o clube recebeu novas propostas para acolher jogadores do futebol sul-americano. O atacante argentino Emilio Zelaya, 21 anos, autor de três gols no Campeonato Argentino pelo Rosario Central, foi oferecido de graça. Ele atuaria na Vila Belmiro e, se fosse negociado com a Europa, o Santos ficaria com 30% do lucro. Mas a negociação até agora não avançou, apesar da conversa para que o clube pague apenas os salários do reforço.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCPalmeirasAlex Mineiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.