Santos não abre mão da vitória

O Santos quer garantir a liderança de seu grupo na Taça Toyota Libertadores e conta com uma vitória sobre o paraguaio 12 de Octubre amanhã, às 20h10, em Ciudad Del Este. Já classificados, os santistas pretendem administrar o jogo e o desespero do adversário, que ocupa a última colocação e precisam vencer para continuar tendo chances na disputa. "Nossa postura será de preocupação, toque de bola e busca da vitória", esclareceu o técnico Leão, ressaltando que seu time precisa estar igualmente bem fechado, para evitar os contra-ataques do adversário. Leão entende que a classificação antecipada do Santos para a próxima fase da Libertadores teve um mérito especial, lembrando que "todo mundo falava muito que os jovens vencedores do Santos poderiam tremer e que não estariam preparados para a Libertadores". Seu time disputou quatro partidas, venceu três e empatou uma, tendo marcado 11 gols e sofrido apenas dois. Com uma nova vitória, somará 13 pontos, garantindo antecipadamente a liderança do grupo, independente dos outros resultados. O treinador acha, porém, que a competição "é mais fácil do que o Brasileiro, que tem um nível técnico bem superior". Facilidades à parte, Leão não quer seu time acomodado nessa partida contra o 12 de Octubre. "O comodismo atrapalha o desempenho e não pode haver relaxamento", disse ele, que lembra que "o adversário precisa de todo jeito dos três pontos e um empate significa morte". Por isso, entende que o jogo será perigoso. "Nós estamos bem classificados em primeiro, mas não é por isso que vamos nos acomodar". Para os jogadores santistas, será um jogo de paciência. "Eles vão vir com tudo para cima de nós, porque precisam da vitória, e teremos de ser inteligentes para aproveitar os espaços que eles irão abrir", disse o atacante Ricardo Oliveira. Renato também destaca que o 12 de Octubre, "jogando em casa e precisando do resultado, vai pressionar muito". Mas lembra que "também temos de partir para cima, pois nosso objetivo é chegar em primeiro lugar no grupo e para que sintam que não estamos na competição para brincadeira". 12 de Octubre - O técnico Eduardo Daniel Raschle assume o time do 12 de Octubre no jogo de amanhã contra o Santos. Ele substitui Alicio Solalinde, que se transferiu para o rival Olimpia depois do empate por um gol no domingo contra o Luqueño. O time paraguaio tem o pior desempenho do grupo, com uma vitória nas quatro partidas disputadas até aqui, e precisa da vitória sobre o Santos para continuar mantendo chances matemáticas de classificação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.