Santos não deve ter Dininho e Fabinho

Desclassificado na Taça Libertadores pelo modesto Once Caldas, da Colômbia (perdeu por 1 a 0 quinta-feira, em Manizales), o Santos deve também ficar sem seus dois reforços pretendidos para o Campeonato Brasileiro: o zagueiro Dininho, do São Caetano, e o volante Fabinho, do Corinthians. Os dois seriam contratados para amenizar o problema que vem atormentando o torcedor santista: o iminente desmanche da equipe, campeã brasileira em 2002 e vice em 2003, além de finalista também da Libertadores do ano passado. Dininho, por exemplo, seria o substituto para Alex, negociado com o PSV Eindhoven (HOL). Já Fabinho herdaria a camisa 5 de Paulo Almeida, que acertou com o Benfica (POR). Tanto Dininho como Fabinho foram indicados pelo técnico Vanderlei Luxemburgo, que já havia tentado no ano passado levar esses jogadores para trabalhar com ele no Cruzeiro. De acordo com Marcelo Robalinho, procurador de Dininho, o Santos ainda nem fez uma proposta oficial pelo zagueiro. Fez só uma sondagem, por meio de uma pessoa que se disse ligada à diretoria. A multa rescisória de Dininho com o São Caetano, clube com o qual ele tem contrato até o ano que vem, é superior a R$ 10 milhões. ?Essa multa até poderia ser conversada com o São Caetano, mas o Santos ainda não fez isso. No quadro atual, eu diria que a chance de o Dininho ir para o Santos, de zero a dez, é quatro?, diz Robalinho. Já o empresário de Fabinho, Gilmar Rinaldi, descarta totalmente o acerto do volante com o Peixe. Até porque a transferência é complicada. Numa eventual negociação do jogador, a HMTF (ex-parceira do Corinthians) e o São Caetano (ex-clube de Fabinho) dividiram o lucro em partes iguais. O Santos tentou comprar uma parte desses direitos, mas Rinaldi brecou. ?Para isso acontecer, o Fabinho teria de prorrogar o atual contrato dele antes de ser emprestado para o Santos. Vimos que isso não seria interessante e, por isso, a negociação com o Santos está descartada?, diz Rinaldi, que tenta negociar o volante com o futebol europeu. Por isso, a diretoria santista deve partir atrás de outros jogadores. Mas sem pressa. O prazo de inscrições no Brasileiro expira só em setembro. Até lá, o clube deve definir a venda de algumas de suas estrelas. Além de Alex e Paulo Almeida, o volante Renato tem sua saída dada como certa por muitos diretores. O contrato do camisa 8 termina em julho. Depois disso, ele fica livre para negociar com qualquer outro clube. O destino provável de Renato é o futebol alemão. O Bayern Munique já se mostrou interessado nele. As saídas de Diego e Robinho também não estão descartadas. Seus respectivos procuradores têm sido muito assediados por clubes do exterior. O meia tem contrato com o Peixe até 2005 e o atacante, até 2007.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.