Santos não esconde sua frustração

O discurso era o mesmo. Parecia até decorado. "O importante é que fizemos nosso papel". Apesar da vitória por 5 a 1 sobre o Grêmio, nenhum jogador santista conseguiu disfarçar a frustração pela vitória do Atlético-PR sobre o São Caetano, em Curitiba. "Teve uma hora que a torcida no estádio comemorou, mas o gol tinha sido do Atlético. Pô, eu, que estava no banco, pensei que fosse do São Caetano...", disse o volante Preto Casagrande, substituído por Zé Elias no segundo tempo. "Mas a perseguição continua. Vamos atrás do Atlético. Tenho certeza que o título só será decidido na última rodada", emendou Preto.Sobre a vitória deste domingo, Preto e os demais jogadores enalteceram a qualidade do primeiro tempo santista. "Depois, até pelo desgaste com o calor, passamos a administrar mais o resultado, tocando a bola", disse Preto. "Poderíamos até ter feito mais gols, mas o que valeu foi a vitória", completou Ricardinho, autor de dois dos cinco gols santistas.Com esses cinco, o Santos chegou a 98 gols no Brasileirão. E tem ainda mais duas rodadas para bater o recorde histórico da competição, estabelecido no ano passado pelo Cruzeiro (também comandado por Vanderlei Luxemburgo na época), que fez 102. "Para sermos campeões, temos que fazer mais do que um gol por jogo, claro. Mas não estamos pensando nesse recorde. Nosso objetivo é o título. O recorde deve vir com naturalidade, sem afobação", disse Preto.Sobre os adversários do próprio Santos e do Atlético nas duas últimas rodadas, os jogadores alvinegros prevêem mais dificuldade para os paranaenses. "Mas temos que fazer a nossa parte primeiro, claro. É ganhar e esquecer do que está acontecendo no outro estádio", disse o atacante Basílio, que bota fé no Vasco contra o Atlético, domingo, em São Januário. "O Vasco precisa da vitória para fugir do rebaixamento.Por isso, deve ir para cima", disse Basílio. "E, na última rodada, o Atlético pega o Botafogo, outro time que luta para não cair", emendou Ricardinho.Já o Santos pega o Vasco na última rodada, em local ainda indefinido. Antes, porém, pega o São Caetano, domingo, no ABC. Para essa partida, o técnico Vanderlei Luxemburgo terá o reforço de alguns jogadores que estavam suspensos, como o zagueiro André Luís e o atacante reserva William. Mas o grande reforço desejado por Luxemburgo é o meia Elano, que está machucado. "Ainda não sei se vamos poder contar com o ele. O Elano volta a treinar esta semana, mas isso não quer dizer que ele poderá jogar", disse Luxemburgo. "Tenho ainda uma semana para pensar em como montar a equipe".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.