Santos não pode acordar, diz Maradona

"Olha lá que o Boca ainda é campeão". O alerta foi dado por um dos mais famosos torcedores do Boca Juniors, o ex-astro do futebol argentino (e ex-jogador do time portenho), Diego Armando Maradona, nesta terça-feira, em declarações ao programa "Uma de piratas", da Radio Show, "El Diez" afirmou que o Boca, sob pressão, "dá tudo de si".No entanto, em seu costumeiro estilo polêmico, sustentou que é preciso estar de olho no Santos, time que considera de peso: "Olha lá. Se esses neguinhos do Santos acordarem, estamos ferrados", alertou. "Aconteça o que acontecer, o Boquita (forma carinhosa dos torcedores para se referir ao time) continuará sendo o Boquita"."El Pibe", como é chamado por seus fãs, disse que não tem certeza se conseguirá chegar a tempo a São Paulo para ver o jogo. Atualmente, Maradona reside em Cuba, onde há três anos realiza um tratamento de desintoxicação das drogas que consumiu intensamente durante uma década. "É que leva quatro dias para chegar lá. Teria que sair às três da tarde desta terça-feira para chegar na quarta-feira a São Paulo, passando pelo Paraguai...é uma bagunça enorme", explicou, enquanto ria.Maradona é torcedor do Boca, mas admitiu ressentimentos. "No Boca eu sou o eterno esquecido. Não costumo comentar isso, nem quero fazer drama. Mas é que muitos me chamam de ´Dieguito, Dieguito´, e depois, negas para ´Dieguito´, sequer me colocam na lista para participar de uma maratona".Em referência a seu inimigo, o presidente do Boca, o empresário Maurício Macri (filho do mega-empresário argentino Franco Macri), "El Diez" disparou: "eu não tenho um pai que me dá de presente a presidência do time".

Agencia Estado,

01 de julho de 2003 | 15h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.