Santos não sabe quem escalar

O Santos aguarda a abertura da CBF na tarde desta segunda-feira para ter uma posição oficial quanto às regras de cumprimento de punição de seus jogadores. A dúvida é se os quatro jogadores suspensos por terem recebido cartões contra o Juventude poderão ou não atuar no clássico de quinta-feira, contra o Corinthians.O entendimento inicial era de que a suspensão ocorreria já no clássico, mas o presidente do STJD, Luiz Zveiter, concedeu declaração a uma rádio da capital informando que os jogadores só iriam cumprir suspensão na rodada seguinte do campeonato.De qualquer forma, o time começa a ser montado no treino desta segunda-feira à tarde. Nelsinho Baptista irá conversar com o lateral-direito Paulo César, que ficou de fora no jogo de sábado contra o Juventude, por deficiência técnica. Ele fez um trabalho especial no fim de semana e será reavaliado pelo treinador.A equipe pode ter duas novidades no meio-de-campo. A primeira é Ricardinho, que defenderá a seleção brasileira contra a Venezuela, em Belém, na quarta-feira, e voltará a Santos na manhã do dia seguinte. A outra é Zé Elias, que foi liberado pelo departamento médico e disputa posição com Heleno.Última esperança - A derrota para o Juventude diminuiu muito as chances do Santos conseguir o título deste ano, já que o Corinthians abriu 11 pontos de vantagem. Nas contas de Nelsinho Baptista, seis desses pontos podem ser conseguidos nos dois confrontos diretos que seu time ainda terá contra o líder. ?Ainda não estamos fora?, lembrou o técnico, que espera corrigir a marcação nas bolas altas.Ingressos - Os ingressos gratuitos para o clássico serão distribuídos a partir das 9 horas desta segunda e prosseguirão até às 18 horas de terça, se ainda sobrarem. A Polícia Militar armou forte esquema de policiamento para o jogo e só quem tiver os bilhetes em mãos terão acesso à área do estádio da Vila Belmiro. A entidade aconselha os torcedores corintianos ? que terão direito a apenas 2 mil dos 20 mil ingressos ? a não assistirem à partida nos locais reservados aos santistas para evitar confrontos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.