Santos não tem titular para o gol

O Santos procura um goleiro para substituir Fábio Costa, que torceu o tornozelo direito no sábado, foi operado e deve ficar afastado do futebol por um período de 6 a 9 meses. Os problemas do clube não param por aí, já que Pitarelli, demitido dia 11, anunciou que irá entrar com ação trabalhista para receber seus direitos trabalhistas e que vai protestar as duplicatas referentes aos quatro meses de direitos de imagem que estão atrasados. "Não recebi meus direitos e nem satisfação me deram", disse o goleiro, que já acertou contrato com o Gama e não pretende voltar tão cedo para a Vila Belmiro.Com a contusão de Fábio Costa, os santistas devem contratar o goleiro Júlio Sérgio, de 22 anos, indicado por Leão e que terminou o período de testes no clube. Mesmo assim, ficará faltando o goleiro titular e essa posição ocupa agora o topo da lista de reforços pretendidos. Os nomes, porém, estão sendo mantidos em sigilo.Fábio Costa revelou que treinava normalmente no sábado quando escorregou no campo molhado do CT Rei Pelé. "Escorreguei e todo o peso ficou apoiado no pé direito, que acabou preso na grama". E continuou: "a dor no tornozelo foi insuportável".Atendido pelos médicos, foi constatada uma lesão de ligamentos e uma fratura no osso da articulação de seu tornozelo esquerdo. Ele foi operado no mesmo dia e teve alta no domingo. Pela previsão dos médicos, deverá iniciar o tratamento de fisioterapia em aproximadamente quatro meses.Nem satisfação - Já Pitarelli, que era o reserva de Fábio Costa, foi demitido dia 11. "Já estava dentro do plano salarial do clube, mas eles propuseram uma redução de 60% em meus salários", disse o goleiro. Ele revelou que chegou a aceitar 30%, mas os dirigentes não aceitaram. "Não renovei por uma diferença de R$ 3 mil mensais", comentou.O jogador estava irritado, pois nada recebeu. A homologação foi marcada para o dia 19, mas nenhum representante do Santos compareceu ao Ministério do Trabalho. "Nem satisfação eles me deram". Para receber os dois meses de salários em atraso e indenização pela demissão, ele anunciou que irá entrar com ação na justiça trabalhista. Em relação aos quatro meses de direitos de imagem que ainda tem a receber, comentou que teve de mandar as quatro notas fiscais pelo cartório, "pois ninguém no clube recebeu os documentos". Nesse caso, informou que as notas já foram entregues pelo cartório e que irá protestar as duplicatas esta semana. A diretoria, por outro lado, manifestou-se secamente a respeito dessa nova pendência judicial: "ele não se enquadrou no novo nível salarial e foi demitido e, se há dívida ou não, o atleta foi procurado para fazer acordo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.