Santos nas mãos de Vasco e Botafogo

O Santos está na mão dos cariocas. Para ser campeão brasileiro, além de vencer São Caetano e Vasco nas duas últimas rodadas do torneio, o time de Vanderlei Luxemburgo terá que torcer para que o Atlético Paranaense perca pontos para pelo menos um de seus dois adversários: o próprio Vasco, domingo, em São Januário, e o Botafogo, no dia 19, na Arena da Baixada.A maior esperança dos santistas está depositada no Vasco. O time dirigido por Joel Santana está com 51 pontos, bem perto da zona do rebaixamento. Para escapar da degola, o Vasco precisaria de, no mínimo, mais um empate. E a maior chance seria no jogo que disputa em casa, domingo. "O Vasco precisa muito da vitória. Eles vão dar tudo para conseguir o resultado e complicar a vida do Atlético", disse o atacante Basílio. "A próxima rodada é boa, o campeonato está aberto. O Vasco vai ter um incentivo porque perdeu para o Corinthians, joga em casa, e precisa fugir do rebaixamento", emendou o técnico Luxemburgo.Caso o Vasco não consiga tirar os sonhados pontos do Atlético Paranaense, o jeito, para os santistas, vai ser torcer para o Botafogo. Uma grande ironia, já que todos os torcedores do Santos se lembram do que ocorreu em 1995, quando o Botafogo se sagrou campeão brasileiro ao vencer o Peixe numa decisão repleta de erros do árbitro Márcio Rezende de Freitas. Daquele time santista, só um atleta permanece no elenco: o zagueiro Narciso, que não tem sido (e nem deve mais ser) usado pelo técnico Luxemburgo.Sobre o esquema tático que adotará contra o São Caetano, Vanderlei Luxemburgo faz mistério. Diz que tem a semana inteira para decidir se usará o 3-5-2 ou o 4-4-2, e lembra ainda que o retorno do meia Elano, machucado, também não está confirmado. O mais provável, independentemente do retorno ou não de Elano, é que Luxemburgo mantenha o 4-4-2, seu esquema predileto. Foi nesse sistema que o Santos jogou a maior parte do campeonato, inclusive na goleada sobre o Grêmio por 5 a 1 no último domingo, em São José do Rio Preto.O lateral-esquerdo Léo não quis comentar o interesse do São Paulo em seu futebol. A notícia foi dada pelo Jornal da Tarde, com exclusividade, no último sábado. Léo disse que "está com a cabeça toda voltada para o Santos", mas, nos bastidores, já teria admitido a amigos próximos que anda insatisfeito com a falta de reconhecimento da diretoria santista. A ótima relação que tem com o técnico Emerson Leão também pode ser fundamental para que o jogador se transfira para o São Paulo. O contrato dele com o Santos expira em 31 de dezembro e, depois disso, ele estará livre para negociar com qualquer clube. O Cruzeiro também quer o futebol de Léo. "Posso continuar no Santos ou sair. Mas não é o momento para discutir isso", disse o lateral.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.