Santos oficializa contratação do zagueiro Fabão

Zagueiro estava treinando no clube e está liberado pelo Kashima Antlers, sendo inscrito na Copa Libertadores

Sanches Filho, Especial para o Jornal da Tarde

12 de fevereiro de 2008 | 18h59

O zagueiro Fabão, que ainda se recupera de fratura no tornozelo direito, assinou contrato por dois anos com o Santos, após pagar indenização para se desvincular do Kashima Antlers, do Japão. O negócio foi oficializado nesta terça-feira e novo reforço santista será apresentado na manhã desta quarta, no CT Rei Pelé - ele já está até inscrito na Libertadores, na qual o time de Leão estréia também na madrugada de quarta para quinta (0h10 de Brasília), na Colômbia.Veja também: Molina pode ser a novidade do Santos na Copa Libertadores Calendário da LibertadoresFamoso pela passagem vitoriosa que teve no São Paulo antes de ir para o futebol japonês no começo de 2006, Fabão já deveria ter sido contratado pelo Santos em janeiro passado, quando pediu para completar o programa de recuperação da fratura no tornozelo no clube, e foi indicado por Leão. Mas ele foi vetado pelos médicos santistas, que não puderam, na oportunidade, dizer quanto tempo ele levaria para voltar a jogar."O tratamento de fisioterapia nos clubes do Japão não é muito bom e, por isso, Fabão estava com a recuperação atrasada. Aqui, o que demoraria 40 dias, ele fez em 15. E o que era para ser em 90 dias, vai demorar um mês", disse o técnico Leão, ao insistir na contratação do zagueiro que ele conheceu de perto quando trabalhou no São Paulo. "O que está faltando é o Fabão perder uns quilos que tem a mais, o que não é problema para a nossa comissão."A contratação de Fabão faz parte do acordo de paz entre Leão e o presidente Marcelo Teixeira, firmado na sexta-feira da semana passada. Descontente com as críticas do treinador aos reforços contratados sem o seu aval, o dirigente pediu que ele não levasse para a imprensa assuntos que devem ser tratados internamente. Na ocasião, Marcelo Teixeira disse também que o treinador foi o escolhido para o cargo para agrupar os jogadores e que isso não estava acontecendo. Leão repetiu que não tem nada contra estrangeiros, mas reafirmou que gostaria de ser ouvido antes das contratações de jogadores como o colombiano Molina, o equatoriano Quiñones, o chileno Sebastián Pinto e o argentino Tripodi. E aproveitou para pedir o acerto com Fabão.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCCopa LibertadoresFabão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.