Santos: oposição quer Luxemburgo

Se o presidente Marcelo Teixeira conseguir contratar o técnico Vanderlei Luxemburgo ou renovar o contrato do meia Ricardinho nestes dias que antecedem as eleições de sábado, não terá problemas caso a oposição vença a disputa. Hoje, o candidato a presidente pela chapa Resgate Santista, o jornalista Paulo Schiff, manifestou o apoio à contratação de um treinador de ponta, citando Luxemburgo, e à permanência do capitão do time. "Vamos respeitar essas duas negociações e apoiaremos o que ele fizer nesses dois casos", comentou. Paulo Schiff entende que o clube tem de ter um planejamento e não pode parar. "É preciso planejar bem a campanha do ano que vem, com base no calendário das disputas e isso passa pela contratação de um técnico de ponta e se isso acontecer, terá nosso apoio", disse ele. Caso vença as eleições, ele já tem um plano delineado para o time, com base no mapeamento feito nas três séries do campeonato Brasileiro para saber quais foram as revelações. Os jovens atletas das equipes inferiores do Santos também foram observados e poderão ser aproveitados no time principal. Mesmo assim, entende que é preciso ter reforços de peso para o ano que vem. "O Santos precisa de reforços de peso em várias posições para que seja um time competitivo e vencedor, mas só poderemos tratar disso depois do dia 10 e se vencermos as eleições", disse Paulo Shiff. Seu grupo já tem uma lista de jogadores que interessam e aguarda o resultado eleitoral para iniciar o trabalho, em caso de vitória nas urnas. A chapa Resgate Santista, encabeçada por Schiff, concorre com a Rumo Certo, do atual presidente Marcelo Teixeira, na eleição marcada para o próximo sábado. Mesmo nesse clima eleitoral, os atuais dirigentes continuam trabalhando na montagem do time para o ano que vem. Como Vanderlei Luxemburgo é unanimidade entre as duas chapas, Teixeira terá mais liberdade para insistir na contratação do treinador que levou o time a conquistar o Brasileiro do ano passado. Qualquer que seja o resultado dessas negociações, isso só será comentado a partir da semana que vem, quando o novo presidente santista será conhecido e o técnico retornará ao Brasil. O mesmo ocorre com Ricardinho e a apoio a oposição pode antecipar a renovação contratual, que interessa tanto ao jogador quanto ao clube.

Agencia Estado,

06 de dezembro de 2005 | 18h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.