Santos pega Criciúma e quer retomar trilha das vitórias

O Santos quer reencontrar o caminho das vitórias neste domingo, às 18h30, contra o Criciúma, um dos clubes ameaçados pelo rebaixamento, na Vila Belmiro, pela 23.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Depois das derrotas contra Flamengo e Botafogo e do empate diante do Grêmio, em Porto Alegre, o time terá uma sequência de jogos considerada favorável por Claudinei Oliveira. Pelas cálculos do treinador, será possível ganhar do Criciúma e na quarta-feira do Náutico (jogo remarcado da 11.ª rodada), conseguir pelo menos um empate diante do Atlético Mineiro, em Belo Horizonte, e somar mais três pontos no clássico contra o São Paulo, também em casa, no dia 2 de outubro.

SANCHES FILHO, Agência Estado

22 de setembro de 2013 | 08h13

"Será uma partida difícil, como tem sido todas no Brasileirão", minimizou o treinador. Claudinei Oliveira diz ter respeito por todos os adversários, independente de colocação na tabela de classificação, mas acha que na Vila Belmiro o Santos sempre tem obrigação de vencer. Atuando em casa pelo Brasileirão, o seu time só perdeu do Botafogo e nos outros oito jogos ganhou quatro e empatou quatro, contra adversários fortes como Corinthians, Coritiba e Grêmio.

O que faz com que o treinador santista não revele a escalação do time e demonstre apreensão é o desfalque de Cícero, que fica fora pela primeira vez neste campeonato. Embora tenha jogadores de sobra para o meio de campo, nenhum deles é tão completo quanto o titular, que defende, arma e faz gols, com arremates precisos de meia distância.

Cícero é tão importante que o treinador pensa até em recuar os meias-atacantes Thiago Ribeiro e Gabriel para ajudar no combate e organização do jogo, para não "perder" o meio de campo, e escalar William José para atuar como referência, entre os zagueiros adversários.

"Willian José é uma opção, independentemente se o time vai ou não jogar com três na frente. Ele se impõe na área, só que às vezes volta mais que o necessário. Temos conversado sobre isso porque em alguns momentos Willian quer ir para a posição do Montillo. Se ele volta para armar, não adianta. Precisa ficar na frente porque finaliza bem", afirmou o treinador santista.

Outro motivo para Claudinei Oliveira escalar Willian José no lugar de Cícero é que ele entrou no segundo tempo contra o Grêmio e mostrou a sua importância ao marcar o gol do empate. E como tem notado que a maioria dos jogos do Brasileirão está sendo decidida em lances de bola parada, o técnico prefere a entrada de um jogador alto, que é o caso do atacante.

As outras opções de Claudinei Oliveira para substituir Cícero são Renato Abreu, que ainda não atingiu o nível ideal de condicionamento físico por ter ficado parado durante três meses, e Leandrinho, recuperado de tendinite na coxa esquerda, além de Pedro Castro e Léo Cittadini.

Cicinho, que cumpriu suspensão pelo terceiro cartão amarelo contra o Grêmio, retorna à lateral direita e com ele o time ganha importante saída de bola pela direita e um jogador que costuma fechar para ajudar na armação meio de campo. Embora o veterano Durval tenha se recuperado do incomodo muscular na coxa esquerda e venha treinando normalmente, Gustavo Henrique vai ser mantido na zaga ao lado de Edu Dracena, como parte da preparação para ser o dono da posição em 2014.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoSantos FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.