Nelson Almeida/AFP
Nelson Almeida/AFP

Santos perde para o Barcelona-EQU em casa e é eliminado da Libertadores

Alvinegro dá adeus à competição após derrota por 1 a 0 para os equatorianos, em plena Vila Belmiro

Gabriel Melloni, Estadão Conteúdo

20 de setembro de 2017 | 23h51

O Santos decepcionou seu torcedor, se tornou mais um brasileiro a sucumbir diante do Barcelona de Guayaquil e está eliminado da Libertadores. Mesmo diante de sua torcida na Vila Belmiro e contando com a vantagem de ter empatado por 1 a 1 no Equador, o time alvinegro foi dominado pelo adversário nesta quarta-feira, sentiu demais os desfalques e caiu com a derrota por 1 a 0.

Sem Victor Ferraz, Renato e Lucas Lima, o técnico Levir Culpi optou por um sistema que chamou demais o adversário. De tanto insistir, o Barcelona chegou ao gol no segundo tempo com Jonathan Álvez. E nem quando o atacante equatoriano foi expulso, logo depois, o Santos conseguiu incomodar o rival o suficiente para chegar pelo menos ao empate.

Melhor para o Barcelona, que depois de passar pelo Palmeiras no Allianz Parque, voltou a eliminar um brasileiro na casa do adversário. E agora, os equatorianos terão outro rival do País pela frente. Afinal, encaram nas semifinais o Grêmio. A ida acontecerá em Guayaquil e a volta, em Porto Alegre.

Para o Santos, a primeira derrota em toda a campanha da Libertadores foi fatal. Agora, a equipe volta-se para o sonho improvável do título no Campeonato Brasileiro, no qual ocupa a terceira colocação, 12 pontos atrás do líder Corinthians. E pela competição, os alvinegros voltam a campo já no sábado, novamente na Vila, contra o Atlético-PR.

Levir entrou em campo com Daniel Guedes, Leandro Donizete e Vecchio como titulares. Não deu certo. O time ficou sem criatividade e chamou demais o Barcelona para seu próprio campo. Os primeiros quatro chutes a gol foram dos equatorianos. O quarto, aos 14 minutos, deu muito trabalho para Vanderlei. Oyola arriscou de fora da área e o goleiro precisou se esticar para mandar para escanteio.

Mas na primeira finalização do Santos, quase saiu o primeiro. Vecchio cobrou falta pela direita e David Braz chegou sozinho quase na pequena área para cabecear. Com Banguera vencido, a bola explodiu no travessão.

Só que o Barcelona seguiu superior e só não criou mais oportunidades porque errou muito quando estava próximo à área. Alison e Leandro Donizete não encontravam Damian Díaz, que encontrava muito espaço para conduzir os equatorianos, assim como Marcos Caicedo nas costas de Daniel Guedes.

Mesmo com a superioridade, o Barcelona chegou apenas mais uma vez antes do intervalo, aos 27 minutos, justamente com esta dupla. Díaz tocou para Caicedo, que recebeu pela esquerda na área e bateu cruzado, com perigo.

Para o segundo tempo, o cenário não se alterou: os visitantes continuavam com a posse, enquanto o Santos tinha o contra-ataque como principal arma. Aos 12 minutos, a primeira chegada do Barcelona. Ayovi, que havia acabado de entrar, fez grande jogada pela direita e cruzou. A bola passou por todo mundo, mas Oyola ficou com a sobra e jogou por cima.

O Santos conseguia minimizar o perigo, mas insistia em um jogo perigoso, pois chamava demais o adversário para seu campo. Até que aos 22 minutos, um cruzamento da esquerda, de Erick Castillo, encontrou no meio da área Jonathan Álvez. O atacante, autor do gol do Barcelona na ida, voltou a levar a melhor sobre os zagueiros e apareceu sozinho para desviar de cabeça para a rede.

Somente dois minutos depois, no entanto, o mesmo Álvez virou vilão. O árbitro Víctor Carrillo considerou que ele acertou propositalmente o rosto de Alison com o braço e mostrou o cartão vermelho direto para ele. Levir Culpi imediatamente colocou Kayke na vaga de Leandro Donizete e colocou o Santos todo para frente.

A torcida também empurrou, o Santos ganhou o campo de ataque, mas a falta de criatividade era gritante. Ainda houve tempo para uma última chegada, já aos 45. Após as expulsões de Gabriel Marques e Bruno Henrique, Noguera ganhou pelo alto, Banguera saiu mal e a bola ficou praticamente em cima da linha antes que o goleiro se recuperasse e assegurasse a classificação.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 0 X 1 BARCELONA-EQU

SANTOS - Vanderlei; Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Alison (Noguera), Leandro Donizete (Kayke) e Vecchio (Jean Mota); Bruno Henrique, Ricardo Oliveira e Copete. Técnico: Levir Culpi.

BARCELONA-EQU - Banguera; Velasco, Darío Aimar, Arreaga e Beder Caicedo; Gabriel Marques, Matías Oyola e Damian Díaz (Segundo Castillo); Esterilla (José Ayoví), Marcos Caicedo (Erick Castillo) e Jonathan Álvez. Técnico: Guillermo Almada.

GOLS - Jonathan Álvez, aos 22 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Daniel Guedes (Santos); Marcos Caicedo, Beder Caicedo, Jonathan Álvez (Barcelona-EQU).

CARTÕES VERMELHOS - Bruno Henrique (Santos); Jonathan Álvez, Gabriel Marques (Barcelona-EQU).

ÁRBITRO - Víctor Carrillo (Fifa/Peru).

RENDA - R$ 766.160,00.

PÚBLICO - 12.730 torcedores.

LOCAL - Estádio Vila Belmiro, em Santos (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.