Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Santos perde para o São Bento, mas garante 1º lugar da sua chave no Paulistão

Partida é marcada por dois pênaltis consecutivos, um para cada lado; time de Jair Ventura encara o Botafogo-SP nas quartas de final

Ricardo Magatti, especial para a AE, Estadão Conteúdo

11 Março 2018 | 19h30

Os jovens reservas do Santos não aproveitaram a chance que tiveram neste domingo e foram derrotados pelo São Bento por 3 a 1, na Vila Belmiro, pela última rodada da fase de grupos do Campeonato Paulista. Mesmo assim, o time garantiu o primeiro lugar do Grupo D, pois foi ajudado pelo Corinthians, que venceu o Botafogo por 2 a 0 em Ribeirão Preto.

+ TEMPO REAL - Confira os lances da partida

+ Confira a tabela de classificação do Campeonato Paulista

+ Com gols de defensores, Corinthians vence o Botafogo e pega o Bragantino na próxima fase

+ Palmeiras bate o Ituano com golaços de Scarpa e termina 1ª fase com melhor campanha

+ São Paulo vira sobre o Red Bull e decide vaga na semi em casa contra o São Caetano

Marcelo Cordeiro abriu o placar para o São Bento em cobrança de pênalti, Arthur Gomes empatou na sequência também em penalidade, e o time de Sorocaba conquistou a vitória no segundo tempo, com gols de Lúcio Flávio e Fábio Bahia, este aos 49 minutos, e sem goleiro, já que Vladimir tinha ido para a área tentar o empate.

Apesar da derrota em casa, o Santos se despede da primeira fase da competição na liderança de seu grupo com 18 pontos, dois a mais do que o Botafogo, outro classificado e adversário nas quartas de final do Estadual. Na tabela geral, terminou com a quarta melhor campanha, atrás de Palmeiras, Corinthians e Novorizontino. A vitória não teve muita importância ao São Bento, pois a equipe já entrou em campo eliminada, na terceira posição do Grupo C, com 17 pontos, atrás de Novorizontino e Palmeiras, que avançaram no torneio.

As datas e horários das partidas do mata-mata serão definidas na próxima terça-feira, em arbitral na Federação Paulista de Futebol. O Santos pretende mandar seus jogos no Pacaembu, de olho em uma arrecadação maior, especialmente pelo fato de poder fazer a partida de volta como mandante, já que tem melhor campanha que o Botafogo.

O time santista, agora, esquece um pouco o Estadual e se concentra no próximo compromisso contra o Nacional, do Uruguai, na próxima quinta-feira, pela segunda rodada da fase de grupos da Copa Libertadores, no Pacaembu. A vitória é de extrema importância para dar à equipe os primeiros pontos na competição intercontinental.

O JOGO

O primeiro tempo na Vila Belmiro foi sonolento. Tanto os reservas do Santos quanto os titulares do São Bento não empolgaram os torcedores que assistiram à partida. Especialmente nos 20 minutos iniciais, nada aconteceu e a torcida santista se limitou a comemorar o gol do Red Bull Brasil contra o São Paulo, anunciado pelo locutor do estádio. Depois da parada técnica, que veio aos 30 minutos, a partida melhorou um pouco. Recém-contratado, o lateral-esquerdo Dodô e o jovem Diogo Vitor foram os que mais tentaram pelo lado da equipe santista, mas quem abriu o placar foi o São Bento, que teve pênalti a seu favor no final da primeira etapa. No lance, Robson Bambu não alcançou a bola e derrubou Everaldo.

Na cobrança, Marcelo Cordeiro deslocou Vladimir com categoria e abriu o placar na Vila Belmiro aos 43 minutos. O time do técnico Jair Ventura, no entanto, não se enfraqueceu e empatou a partida um minuto depois, também de pênalti, bem cobrado por Arthur Gomes, que foi puxado por Lucas Faria dentro da área.

A etapa final foi dura para o torcedor santista. Sem criatividade, o time da Baixada escalado com jovens reservas, com exceção do volante Renato, sentiu a falta de Gabriel e outros titulares e teve poucas oportunidades de virar o placar. Além disso, não conseguiu se defender com segurança. A inexperiência do time de Jair Ventura falou mais alto no segundo gol do São Bento, marcado por Lúcio Flávio, que livre, recebeu de Lucas Farias e só completou para o gol aos 33 minutos.

Nos últimos minutos, o Santos foi para o abafa em busca do empate mas acabou levando o terceiro gol depois que o goleiro Vladimir foi para a área tentar o cabeceio. A bola acabou sobrando para Everaldo, que armou o contra-ataque e tocou para Fábio Bahia aproveitar a meta livre e só empurrar para as redes, selando a vitória aos 49 minutos.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 1 X 3 SÃO BENTO

SANTOS: Vladimir; Robson Bambu (Victor Yan), Luiz Felipe, Gustavo Henrique (Gabriel Calabres) e Dodô; Guilherme Nunes, Renato e Vitor Bueno (Copete); Diogo Vitor, Yuri Alberto e Arthur Gomes. Técnico: Jair Ventura.

SÃO BENTO: Rodrigo Viana; Lucas Faria, Luizão, João Paulo (Douglas Assis) e Marcelo Cordeiro; Diego Felipe, Fábio Bahia, Cássio (Maicon Souza), Marquinho (Léo Itaperuna) e Everaldo; Lúcio Flávio. Técnico: Paulo Roberto Santos.

GOLS: Marcelo Cordeiro, aos 43, e Arthur Gomes, aos 44 minutos do primeiro tempo. Lúcio Flávio, aos 33, e Fábio Bahia, aos 49 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO: Vinicius Furlan.

CARTÕES AMARELOS: Luiz Felipe (Santos) e Lucas Farias (São Bento).

RENDA: R$ 104.250,00.

PÚBLICO: 3.816 presentes.

LOCAL: Vila Belmiro, em Santos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.