João Pires/Divulgação - 8/10/2010
João Pires/Divulgação - 8/10/2010

Santos perto de acerto com Ricardo Oliveira

'Parece que o xeque não está muito feliz com o São Paulo', avisa o presidente santista

SANCHES FILHO, Agência Estado

10 de dezembro de 2010 | 18h00

SANTOS - Ricardo Oliveira está cada vez mais perto de ser o novo companheiro de Neymar no ataque do Santos. O acerto deve ocorrer entre este sábado e o começo da próxima semana. O indicativo de que o artilheiro deve mesmo ir para a Vila Belmiro foi dado pelo presidente santista, Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, por telefone, nesta sexta-feira.

"Parece que o xeque não está muito feliz com o São Paulo", afirmou o dirigente, referindo-se ao suposto descontentamento do xeque Hamdan Bin Zayed Al Nahyan, dono do Al Jazira, dos Emirados Árabes Unidos. O motivo é que os são-paulinos teriam tentado usar o jogador para forçar a liberação, em vez de tentar negociar com o clube árabe.

O Santos está em vantagem na disputa com o São Paulo por ter escolhido a melhor estratégia. Antes de propor ao jogador salário superior ao que ele recebe atualmente, os dirigentes santistas se dirigiram ao xeque, por meio de um agente Fifa com livre trânsito no mundo árabe, oferecendo várias opções.

A que mais interessou seria a compra dos direitos econômicos do jogador, como aconteceu no caso de Elano, e pagamento de uma porcentagem em caso de uma negociação no primeiro ano de contrato. Outra possibilidade é a cessão de um ou dois jogadores ao Al Jazira, em troca de Ricardo Oliveira.

O maior temor dos santistas era que o representante enviado aos Emirados Árabes Unidos pelo São Paulo tivesse sucesso nas negociações com o Al Jazira, mas, diante do silêncio dos tricolores com relação ao resultado da operação, perceberam que o caminho pode estar livre.

Se a contratação se confirmar, será a segunda vez que Ricardo Oliveira jogará pelo Santos. A primeira foi em 2003. Ele conseguiu ser liberado da Portuguesa através de ação na Justiça do Trabalho e fez parte do time vice-campeão da Copa Libertadores da América naquele ano.

A respeito das especulações sobre o interesse na contratação de Rafael Moura, artilheiro do Goiás na Copa Sul-Americana com nove gols, Luís Álvaro reconheceu que se trata de um grande jogador, porém afirmou que o seu nome não está na lista dos reforços pretendidos. "A não ser que o pessoal da área do futebol tenha tentado alguma coisa nesse sentido", disse o presidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.