Arquivo/AE
Arquivo/AE

Santos planeja novo time para 2010 com atletas experientes

Emerson e Edu Dracena devem ser os 'pilares' da equipe na próxima temporada, com Luxemburgo no banco

Sanches Filhos, Especial para O Estado de S. Paulo

20 de outubro de 2009 | 10h46

O Santos será um novo time em 2010, se Vanderlei Luxemburgo continuar na Vila Belmiro. Após o empate (0 a 0) contra o Barueri, no sábado, o treinador demonstrou que deve ficar no clube. O chefe falou sobre a situação de Emerson e fez um diagnóstico duro sobre a equipe atual.

Veja também:

linkMesmo sem contrato, Emerson permanece no Santos

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Percebi que esse time não pode ter pressão muito grande. Por isso, há tempo não falo de Libertadores nem de rebaixamento. A gente sente que a equipe tem alguns jogadores vindos de clubes pequenos e que não suportam a pressão ao chegar num grande clube. Também faltam aqueles que são ídolos, que chamam a responsabilidade para si".

Pelo que Luxemburgo declarou, para 2010 vão sobrar poucos atletas desse time que foi vice-campeão paulista e que se arrasta no Campeonato Brasileiro. Com o passar do tempo, vai ficando claro que Luxemburgo foi contratado, após a 12.ª rodada, com três objetivos: evitar a repetição do drama vivido pelo clube em 2008, quando se livrou do risco de rebaixamento apenas na penúltima rodada, ajudar Marcelo Teixeira na sua quinta reeleição e projetar o novo Santos.

"Estamos atentos ao mercado, acompanhando tudo o que acontece para ver os bons jogadores que estão ficando sem contratos e que poderão vir para o Santos em 2010", disse, recentemente, o diretor de futebol Adilson Durante Filho, numa clara demonstração de que já trabalha, a pedido do técnico, na montagem de um novo time.

A primeira contratação para 2010 foi Emerson, para ser o Verón da Vila Belmiro. A segunda é o zagueiro Edu Dracena, outro jogador da inteira confiança do treinador. Luxemburgo deve exigir um meia experiente e um novo artilheiro - a torcida não tolera Kléber Pereira.

ÍDOLOS DE SAÍDA

Até 'estrelas' como Fábio Costa e Léo correm risco de sair. Luxemburgo está impressionado com o amadurecimento de Felipe que, apesar de ter apenas 21 anos, demonstra personalidade e vem salvando o time de derrotas. "Felipe me lembra muito o Dida. É canhoto, e quando ele abre os braços o gol fica pequeno para os atacantes adversários. É determinado, sereno, mas agressivo como Dida quando tem que evitar o gol".

Léo não é o tipo de lateral-esquerdo que Luxemburgo gosta. Também está longe de ser o jogador da geração 2002 e parece não ter condições para suportar o calendário brasileiro, tanto que participou de apenas 25 dos 58 jogos disputados pelo Santos em 2009. Roberto Carlos não pode ser descartado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.