Santos pode fixar passe de Deivid

A novela Deivid deve acabar nos próximos dias, mais pelo vencimento do contrato do jogador que por ação da diretoria. O compromisso vence sábado e o clube deverá arbitrar sexta-feira o passe na Federação, caso não haja acordo para a renovação. O presidente Marcelo Teixeira diz que já apresentou proposta ao atleta e que ela foi elaborada com base num valor que reconhece o valor do atacante: por 50% do passe, os santistas estão fixando a quantia de R$ 8 milhões. A questão, no entanto, pode terminar numa batalha judicial. Para tentar evitar isso, o Santos espera comprar a outra metade do passe de Deivid que pertence ao Nova Iguaçu. Mas, neste caso, o valor proposto pelo Santos é outro: US$ 500 mil. Marcelo Teixeira informou que o clube está disposto a ceder sua parte, mas falta ainda a concordância de um dos seis sócios.Os valores propostos para o novo contrato do atacante não foram informados. Atualmente, ele ganha R$ 9 mil mensais, entre salários e direito de imagem e o Nova Iguaçu nunca recebeu qualquer valor pela cessão do passe, embora detenha o vínculo do jogador.A próxima novela a ter um desfecho é a de Dodô, que tem contrato até o dia 15 com o Santos e, depois, será o dono de seu passe. A diretoria não entende assim e procura negociar o atacante, numa tentativa de ser ressarcido do investimento realizado há dois anos, quando o passe foi adquirido por US$ 5,5 milhões. Marcelo Teixeira informou que o empresário Juan Figer, que representa o jogador, está na Europa negociando a transferência de Dodô.

Agencia Estado,

27 de junho de 2001 | 18h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.