Santos pode resolver situação de Marcos Aurélio nesta sexta

Será decidido nesta sexta-feira, na 11ª. Vara do Trabalho de Curitiba, se o atacante Marcos Aurélio será liberado para defender o Santos, onde já treina há 15 dias, ou se permanecerá vinculado ao Atlético Paranaense, de acordo com uma cláusula do contrato vencido no dia 31 de dezembro de 2006.O clube do Sul alega ter respeitado todos os prazos para exercer o seu direito de preferência e quer que o jogador assine um novo contrato, com três anos de duração, ou pague a multa de R$ 6,5 milhões para poder sair. Sem se preocupar com o impasse jurídico, o Santos comprou parte dos 50% dos direitos federativos de Marcos Aurélio junto ao Bragantino e anunciou o jogador como reforço para 2007. No último dia 9, o presidente do clube, Marcelo Teixeira, assegurou que o contrato do atleta havia sido analisado pelos departamentos jurídicos da Federação Paulista de Futebol PF e da Confederação Brasileira de Futebol e estava registrado. Mas não estava.Dois dias depois, o Atlético-PR obteve liminar junto ao Tribunal Regional do Trabalho do Paraná, e a CBF foi impedida de registrar o meia pelo Santos. No dia 19, houve uma audiência de conciliação, com as presenças de Marcos Aurélio e de representantes do Atlético e do Bragantino, mas não houve acordo e a decisão ficou para a sessão desta sexta-feira.No início, o Santos se mostrava tranqüilo, acreditando que a decisão da Justiça seria favorável ao jogador. A situação mudou, no entanto, porque o prazo para a inscrição de atletas para a fase preliminar da Libertadores da América termina na segunda-feira, e se o contrato não puder ser registrado na CBF até esta data, o nome do jogador não poderá ser inscrito na Conmebol, e o negócio perderia o interesse.Os dirigentes santistas não querem falar sobre o assunto, mas estão preocupados porque a Conmebol ainda não esclareceu se a seletiva faz parte da primeira fase ou se Marcos Aurélio poderia ser inscrito depois, para a fase de grupos. Se isso não acontecer, a contratação deve ser frustrada, porque seria inviável contratar um jogador para atuar apenas no Campeonato Paulista em fase de contenção de despesas.Pedrinho na esperaQuem pode se beneficiar nessa história e ganhar um lugar na Libertadores é Pedrinho. O meia não apresenta mais nenhum tipo de problema médico, está fisicamente bem e já fez dois treinos coletivos. Agora, só falta assinar o contrato por produtividade - vai ganhar de acordo com o número de jogos que disputar - para ser jogador santista.O fisioterapeuta Nilton Petrone, Filé, descobriu que a razão das seguidas lesões musculares de Pedrinho era um desequilíbrio na cintura pélvica. "Após o realinhamento, ele deixou de sentir dores. Também está perfeito na parte física, de acordo com os testes de velocidade e resistência a que se submeteu", disse.Na segunda-feira termina o prazo de três semanas que Luxemburgo deu para Pedrinho ficar curado e entrar em forma. Era um desafio para o jogador, que desde o início da carreira ficou marcado por seguidas contusões, e para Filé, famoso por conseguir fazer ´milagres´ com atletas tidos como acabados para o esporte, como Ronaldo antes da Copa de 2002."Milagroso, eu? Sou apenas um vendedor de esperança. Analiso a situação do atleta, mostro para ele qual é o caminho da recuperação. Se ele acredita e aceita colaborar, o resultado sempre é positivo", concluiu o fisioterapeuta, que também trabalhou recentemente com o tenista Gustavo Kuerten.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.