Santos pode ter desfalque no clássico

O técnico Geninho ganhou uma dúvida para escalar a equipe do Santos para o primeiro jogo da semifinal do Campeonato Paulista, domingo contra o Corinthians no Morumbi, em São Paulo. O jogador Renato, que levou uma pancada no treino de quinta-feira, acordou sentindo dores no joelho direito. Ele fez tratamento médico, mas cauteloso, Geninho preferiu poupá-lo do treinamento. Renato limitou-se a correr ao redor do campo. Em seu lugar treinou entre os titulares, Marcelo Silva, depois substituído por Elano. Silva tivera uma gripe na quarta-feira e chegou a deixar a delegação e viajar para Santos afim de tratar-se. Ele voltou hoje curado. Geninho disse que Renato passará por avaliação amanhã e se não sentir dores, deverá jogar. O atleta garante que está bem. "Corri e não senti nada".Cerca de mil torcedores foram ao estádio do Ituano para acompanhar o treino. O raper Mano Brown apareceu para dar uma força aos jogadores.O treinamento estava terminando quando começou a chover. Um raio assustou os jogadores, que ainda estavam no gramado. "É praga de corintiano", gritou um torcedor.O último treino do Santos, na manhã de amanhã, poderá ser transferido para a Vila Belmiro. Essa possibilidade estava sendo estudada hoje pela comissão técnica. Geninho avaliou como muita produtiva a fase de preparação em Sorocaba. "Tivemos tranquilidade para fazer com que cada jogador chegasse o mais próximo possível do seu potencial máximo." Ele considera que a equipe está preparada para jogar sem levar em conta a vantagem do empate. "São duas partidas, e no primeiro jogo não podemos pensar em administrar o resultado." Ele pediu aos jogadores que têm cartão amarelo para não se procuparem com isso."É um jogo importante, e não posso pedir que eles evitem as jogadas mais duras. Se acontecer um novo cartão, que seja num lance bom para o santos. O time provável é o que treinou como titular hoje com, Fábio Costa; Russo, Galván, Claudiomiro e Léo; Paulo Almeida, Rincón, Robert e Renato (Marcelo Silva); Dodô e Deivid.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.