Santos põe reservas na Sul-Americana

O técnico Vanderlei Luxemburgo conseguiu convencer o presidente Marcelo Teixeira da necessidade de dar prioridade ao campeonato Brasileiro e a lista dos jogadores inscritos na Copa Sul-americana mostra que a decisão foi radical: nenhum dos titulares foi relacionado e tem algumas surpresas, com vários jogadores dos times de baixo. Assim, o time que enfrentará o Paraná quarta-feira, em Curitiba, será completamente diferente e o torcedor curitibano não verá em campo os destaques do time, como Robinho, Ricardinho, Deivid e outros jogadores da equipe principal.A relação dos jogadores inscritos só saiu no início da noite e incluiu alguns reservas como os goleiros Júlio Sérgio e Mauro, os zagueiros Domingos e Ávalos, os meio-campistas Ricardo Bóvio e Preto Casagrande, além dos atacantes Basílo e William. O volante Zé Elias, contratado recentemente e que ainda não treinou no time principal está na lista, o mesmo ocorrendo com o zagueiro Narciso, que não vem sendo aproveitado.O técnico Vanderlei Luxemburgo vai comandar a equipe inscrita para disputar a Sul-americana e entende que não está havendo menosprezo com a competição latina. Sua preocupação maior é que os adversários diretos na luta pelo título irão folgar no meio da semana. "Se meus atletas jogarem na quarta-feira, não vou ter a semana livre que os adversários terão para trabalhar".Luxemburgo começa a escalar os jogadores nesta terça, no treinamento marcado para o CT Rei Pelé. É provável que o torcedor veja em campo o seguinte time: Mauro; Flávio, Domingos, Ávalos e Márcio; Fabinho (Zé Elias), Preto Casagrande, Luís Augusto e Marcinho; Basílio e William.PENDURADOS - Para o jogo contra o Cruzeiro, marcado para domingo em Belo Horizonte, Luxemburgo não poderá contar com o zagueiro André Luís e o volante Fabinho, que cumprirão suspensão. Mas há ainda oito jogadores pendurados com dois cartões: Tápia, Ávalos, Antônio Carlos, Preto Casagrande, Luís Augusto, Elano, Basílio e Deivid.Esse quadro não deixa de preocupar o técnico Vanderlei Luxemburgo. "É preciso ter elenco para superar esse problema e sempre tenho falado para o pessoal do Santos que é preciso ter jogadores para substituir aqueles que se contundem ou são suspensos". E completou: "ninguém ganha campeonato só com onze jogadores. Se tivéssemos onze só, seria problemático, mas temos mais do que isso".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.