Ale Vianna/Brazil Photo Press
Ale Vianna/Brazil Photo Press

Santos poupa titulares, mas vence Goiás no Pacaembu

Aranha, Cicinho e Robinho retornam ao time para enfrentar o Botafogo, quarta-feira, pelas quartas de final da Copa do Brasil

Sanches Filho, O Estado de S. Paulo

28 Setembro 2014 | 20h29

Por pouco o Santos não complicou a vitória, que parecia fácil, contra o Goiás, na fria noite de ontem no Pacaembu. O resultado de 2 a 0 pode indicar que não houve dificuldade para o time voltar a vencer no Campeonato Brasileiro, mas a história não foi bem assim. 

Sem os titulares Aranha, Robinho e Leandro Damião (ficou no banco e entrou no segundo tempo), o time alternativo montado por Enderson Moreira, com Geuvânio na direita, Gabriel na função de falso camisa 9 e Thiago Ribeiro na esquerda, começou o jogo em cima do Goiás, perdeu algumas oportunidades até abrir o marcador numa cabeçada de David Braz após cobrança de escanteio. Mas, passado o susto, o Goiás se soltou e só não empatou no primeiro tempo porque não tinha um bom finalizador na frente.

O jogo ficou equilibrado mais por mérito do Goiás, que conseguiu encaixar a marcação e neutralizar as jogadas de velocidade de Geuvânio e Caju. 

Quem teve de mudar a postura foi o Santos, que, ao sentir o crescimento do adversário, prendeu o lateral-direito Victor Ferraz atrás segurou Arouca na proteção à zaga. Uma tentativa de amenizar a pressão do Goiás.

No segundo tempo, quando era maior a pressão do time goiano, Geuvânio fez o segundo gol, mas nem assim o time se reencontrou. O Goiás continuou a pressionar e só não voltou para o jogo em razão de um erro feio do auxiliar de arbitragem Ricardo Marques Ribeiro. Ele estava atrás do gol de Vladimir e deixou de confirmar o gol legitimo de Esquerdinha, que chutou no travessão e a bola bateu além da linha. Mais um erro da arbitragem que tem colecionado polêmicas neste Brasileirão.

O treinador do Goiás, Ricardo Drubscky foi mais feliz do que Enderson nas mudanças. Um das trocas santistas foi em razão da lesão muscular sofrida por Thiago Ribeiro, Patito Rodrigues, mas com a substituição de Gabriel por Leandro Damião, o ataque ficou mais previsível e fácil de ser marcado. 

Geuvânio, cansado, caiu de produção no final e deu lugar a Alan Santos, que entrou para ajudar na marcação no meio. Com a agravante de que o jovem lateral-esquerdo Caju, que alterna lances brilhantes com erros de fundamento, ter caído muito no momento em que o Goiás se lançou mais a frente.

ESPERANÇA
Mas, o técnico Enderson Moreira não tem do que se queixar porque o time se recuperou da derrota por 3 a 2 contra o Atlético-MG na quinta-feira e somou mais três pontos, mantendo uma ponta de esperança de ainda entrar para o G-4 e brigar por vaga na Copa Libertadores de 2015. O Santos soma 36 pontos e está no oitavo lugar na classificação.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 2 X 0 GOIÁS

SANTOS - Vladimir; Victor Ferraz, Neto, David Braz e Caju; Alison, Arouca e Lucas Lima; Geuvânio (Alan Santos), Gabriel (Leandro Damião) e Thiago Ribeiro (Pato Rodríguez). Técnico: Enderson Moreira.

GOIÁS - Renan; Moisés (Ramon), Felipe Macedo, Jackson e Lima; Amaral, Thiago Mendes, David (Murilo Henrique) e Esquerdinha; Eirk e Samuel (Bruno Mineiro). Técnico: Ricardo Drubscky.

GOLS - David Braz, aos 13 minutos do primeiro tempo. Geuvânio, aos 17 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Lucas Lima (Santos); Jackson (Goiás).

ÁRBITRO - Héber Roberto Lopes (Fifa/SC).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.