Santos: Preocupação com físico do time

O médico Carlos Braga teme que a maratona de jogos que o Santos tem pela frente - oito em 24 dias - possa agravar a condição física dos atletas. "Nós temos jogadores que ainda não atingiram 70% de seu melhor condicionamento e nós teremos problemas com a intensidade de partidas, de treinamento e de concentração" , disse ele, que defende a realização do rodízio pretendido pelo técnico Oswaldo de Oliveira.Só nesta temporada, oito jogadores já tiveram contusões musculares e nas articulações e Braga atribuiu isso á falta de tempo para a realização de uma pré-temporada adequada. "Esse tipo de lesão só tem a ver com o curto espaço de tempo para a preparação desses jogadores; tivemos de dar um pouco maior de carga e isso tem levado a uma série de contusões de natureza muscular e articular, mas daqui para a frente, o Santos tende a melhorar bastante nesse tipo de lesão."Três jogadores do time principal estavam nesta segunda-feira em tratamento de contusões. Ávalos (lesão muscular) e Fábio Baiano (contusão no tornozelo esquerdo) têm grandes chances de jogar quinta-feira contra o Guarani, na Vila Belmiro, enquanto Zé Elias (joelho esquerdo) continua vetado. Carlos Braga comentou que não há risco de cirurgia no caso do volante porque a lesão é dos músculos e tendões ao redor do joelho.Braga chamou a atenção também para os jogadores que foram recentemente promovidos do time de juniores. Eles foram campeões ano passado da Copa Federação Paulista e em janeiro disputaram a Copa São Paulo de Juniores. "Esses atletas também apresentam lesões de natureza leve porque foram submetidos a um esforço maior ainda e tiveram pouco tempo para a recuperação".Basílio olha o calendário do Paulista e da Copa Libertadores e comenta: "O tempo é curto, teremos jogo em cima de jogo. Por isso, temos de fazer o melhor em campo e procurar nos recuperar o máximo possível porque senão vai complicar". O atacante foi uma das vítimas da curta pré-temporada e ficou três partidas fora por conta de fortes dores na panturrilha esquerda.O atacante não quis opinar sobre o possível rodízio que será adotado por Oswaldo de Oliveira para evitar a sobrecarga de jogos com o início da Copa Libertadores. Quinta-feira seu time enfrenta o Guarani, no domingo o Corinthians, maior rival, e na quarta-feira que vem joga em La Paz (Bolívia) contra o Bolívar, a uma altitude de 3.650 metros. No retorno, pega o Ituano, em Itu. "O professor Oswaldo tem um elenco grande na mão e sabe a hora que tem de fazer o rodízio".Ele lembra ainda que, "todos os times querem ganhar o Paulista e o Santos não é diferente, além de ter a Libertadores, que também é importante. Nós temos de encarar as duas competições como se fosse a copa do mundo e creio que os jogadores irão querer disputar os dois torneios."Se Fábio Baiano e Ávalos puderem jogar, Robinho será o único desfalque do time. Ele vai cumprir suspensão automática e foi convocado para o amistoso da seleção em Hong Kong. Basílio deverá ser seu substituto nessa partida, já que o atacante é peça fundamental para o clássico de domingo. Basílio se considera titular-reserva do Santos e se sente bem nessa condição, já que o time conta com Robinho e Deivid, "dois jogadores excepcionais, matadores e que sempre ajudam nossa equipe.""Estou tranqüilo porque é só você olhar para o nosso ataque para ver: estou na reserva de um jogador que daqui a pouco vai estar jogando no melhor do time", disse Basílio, referindo-se à transferência de Robinho para o Real Madrid no meio do ano. Oswaldo de Oliveira ganha a partir de hoje outro reforço: o zagueiro Leonardo, que retorna nesta terça-feira da Colômbia, onde estava com a Seleção disputando o Campeonato Sul-Americano Sub-20.

Agencia Estado,

07 de fevereiro de 2005 | 19h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.