Ricardo Saibun/Divulgação
Ricardo Saibun/Divulgação

Santos pretende bancar sozinho os salários de Robinho

Para prorrogar o empréstimo do atacante até 2016, clube pretende antecipar 40% da cota do novo patrocinador

Gonçalo Junior, O Estado de S. Paulo

08 de janeiro de 2015 | 16h57

Apesar da grave crise financeira em que se encontra, o Santos está disposto a pagar integralmente os salários do atacante Robinho para mantê-lo no clube após o fim do seu empréstimo, em julho. Hoje, o salário é dividido com o Milan, dono dos direitos econômicos do atleta.

Para prorrogar o empréstimo, o Santos pretende antecipar 40% da cota do patrocínio da empresa chinesa de tecnologia Huawei, que estampará sua marca nas camisas do clube em 2015. Os chineses pagarão R$ 18 milhões e o clube negocia a antecipação de R$ 7,2 milhões desse valor. Outra saída é antecipar os R$ 80 milhões de cotas de transmissões de 2016 - as de 2015 já foram utilizadas.

Robinho é considerado o jogador mais importante do elenco atualmente. Do ponto de vista técnico, ele é a referência do treinador Enderson Moreira; do ponto de vista mercadológico, ele é um dos poucos atletas do elenco capazes de atrair patrocinadores e público.

Na última quarta-feira, o presidente Modesto Roma Júnior iniciou as conversações para estender o contrato em uma reunião com os representantes do atleta e saiu do encontro animado. A ideia é que o craque permaneça até a metade de 2016. Os representantes do jogador confirmam que o Santos fez uma consulta e apresentará uma proposta formal. Estiveram na reunião da quarta-feira, na Vila Belmiro, o presidente Modesto Roma Júnior e o diretor-executivo do Santos, Dagoberto Santos, além dos representantes de Robinho - a advogada Marisa Alija Ramos e o pai do jogador, Gilvan de Souza.

Uma cláusula no contrato de Robinho, no entanto, preocupa os santistas. Ele pode deixar o País caso o clube italiano receba uma oferta nesta janela de transferências. Até agora, Robinho não recebeu propostas oficiais.

Assim como o restante do elenco, o atacante está com três meses de salários atrasados, completados nesta semana, além de pendências nos direitos de imagem. O pagamento do 13.º salário também não foi realizado. A diretoria promete colocar os pagamentos em dia brevemente.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCRobinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.