Maurício de Souza/AE
Maurício de Souza/AE

Santos promete protestar contra arbitragem

'Estava claro que ele não queria que o Santos empatasse', afirma o técnico Vágner Mancini

AE, Agencia Estado

21 de junho de 2009 | 21h54

Depois da confusa arbitragem de Djalma José Beltrami Teixeira no jogo deste domingo, em que o Atlético-MG ganhou do Santos na Vila Belmiro, a diretoria santista promete fazer um protesto formal contra o árbitro. A intenção é fazer com que ele não apite mais os jogos do time no Brasileirão.    

 

Veja também:

linkSantos perde do Atlético-MG por 3 a 2 e cai no Brasileirão

lista Baixe o papel de parede dos mascotes do Brasileirão

especialVisite o canal especial do Brasileirão

especialJogue o Desafio dos Craques

lista Brasileirão - Calendário

tabela Brasileirão - Classificação

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"É difícil a gente falar. Ele acabou a partida antes do tempo e quando voltou o jogo, estava claro que ele não queria que o Santos empatasse. Acho que a pergunta que se deve fazer é por que ele continua apitando", reclamou o técnico Vágner Mancini, admitindo que o árbitro teve papel decisivo no resultado.

A confusão começou quando Djalma Beltrami acabou o jogo antes do tempo prometido de acréscimo. Após a reclamação santista, ele voltou atrás e reiniciou a partida. Aí, quando o Santos marcou o gol de empate, com Molina, ele anulou a jogada apontando uma suposta falta durante o cruzamento na área.

Além de reclamar a atuação da arbitragem, Vágner Mancini lamentou a contusão do goleiro Fábio Costa, que sofreu grave lesão na perna direita logo aos oito minutos de jogo - ele, provavelmente, passará por cirurgia. "Acho que isso abalou o grupo no intervalo, ver o Fábio Costa mal", disse o técnico do Santos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.