Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Santos quebra sequência negativa, bate Botafogo e Dorival comemora 100ª vitória

Alvinegro volta a vencer após três jogos com 2 a 0 na Vila

João Prata, especial para a AE, Estadão Conteúdo

25 Fevereiro 2017 | 19h22

O Santos conseguiu quebrar a sequência de três jogos sem vitória neste sábado ao derrotar o Botafogo de Ribeirão Preto por 2 a 0, na Vila Belmiro, pela sexta rodada do Campeonato Paulista. Vitor Bueno e Rafael Longuine foram os heróis da partida, mas ambos contaram com a ajuda do adversário para marcar.

Vitor Bueno aproveitou uma falha do goleiro Neneca, que soltou a bola em seus pés e marcou com o gol vazio. Por ter sido revelado pelo Botafogo, ele não comemorou. Nos acréscimos, Longuine agradeceu um corte errado do zagueiro Samuel, deslocou Neneca e empurrou para as redes.

O resultado levou o Santos para os oito pontos no Grupo C, mesma pontuação do Botafogo no Grupo A. O técnico Dorival Júnior, que vinha pressionado no cargo, ganhou fôlego e de quebra alcançou o centésimo triunfo no comando da equipe. O treinador está na segunda passagem pelo clube. No total, foram 167 partidas, com 100 vitórias, 30 empates e 38 derrotas, o que dá um aproveitamento de 65,8%.

No entanto, o treinador ainda não superou a desconfiança da torcida. Apenas 5 mil santistas compareceram à Vila Belmiro. Mas Dorival só ganhará mais moral e sairá da berlinda se vencer o clássico contra o Corinthians no próximo sábado, às 18h30, no Itaquerão.

O JOGO

Neste sábado, ainda em busca do formação ideal, o treinador testou pela primeira vez o atacante Bruno Henrique entre os titulares. O jogador formou um trio ofensivo com Ricardo Oliveira e Copete. Mas, no primeiro tempo, o time da casa pouco criou.

Pior, ainda deu espaço para o Botafogo tocar a bola. A equipe do interior paulista, no entanto, girava o jogo de um lado para o outro, mas era pouco efetiva no momento da finalização. Aos 15, após cruzamento, Felipe apareceu livre na área santista e cabeceou por cima.

O Santos respondeu com duas boas chances. Na primeira, Copete chutou por cima e na sequência Ricardo Oliveira recebeu cruzamento sem marcação, mas cabeceou longe. A melhor chance do time da casa veio somente aos 36 minutos, quando Vitor Bueno recebeu na intermediária, ajeitou e bateu rasteiro. Neneca pulou no canto esquerdo para fazer a defesa em dois tempos.

Na etapa final, Dorival optou por mexer na zaga e colocou Cléber no lugar de Yuri. O Santos demonstrou outra disposição e passou a mandar na partida. Copete ficou no quase por duas vezes. Na primeira, recebeu na área, mas bateu torto. Logo em seguida, Bruno Henrique cruzou rasteiro e o atacante chegou atrasado para finalizar.

De tanto insistir, o time alvinegro conseguiu abrir o marcador aos 17. Ricardo Oliveira arriscou de fora da área, o goleiro Neneca tentou agarrar, mas a bola bateu em seu peito e sobrou para Vitor Bueno, sem marcação, empurrar para as redes.

Na sequência, Cléber teve a chance de ampliar, mas cabeceou por cima. Ricardo Oliveira também teve outra oportunidade em cobrança de falta, mas isolou a bola. O jogo esfriou um pouco e o time da casa só voltou a assustar nos instantes finais.

Nos acréscimos, Vitor Bueno roubou bola de Marcão Silva no meio de campo e tentou lançar para Ricardo Oliveira. Samuel Santos cortou para o meio da área, e Rafael Longuine, que tirou de Neneca e empurrou para as redes.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 2 x 0 BOTAFOGO

SANTOS - Vladimir; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Yuri (Cléber) e Zeca; Leandro Donizete (Rafael Longuine), Thiago Maia e Vitor Bueno; Bruno Henrique (Arthur Gomes), Ricardo Oliveira e Copete. Técnico: Dorival Júnior.

BOTAFOGO - Neneca; Samuel Santos, Caio Ruan, Filipe e Fernandinho; Bileu, Marcão Silva, Diego Pituca (Fernando Medeiros) e Rafael Bastos (Bernardo); Francis e Wesley (Kauê). Técnico: Moacir Júnior.

GOLS - Vitor Bueno, aos 17, e Rafael Longuine, aos 47 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza.

CARTÕES AMARELOS - Diego Pituca e Fernandinho (Botafogo); Bruno Henrique (Santos).

RENDA - R$ 160.730.

PÚBLICO - 5.208 torcedores.

LOCAL - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.