Santos quer a vaga no tempo normal

O Santos está preparado para conseguir uma vitória no tempo regulamentar da partida que será disputada às 21h30 (horário de Brasília), desta quinta-feira, contra o Once Caldas, em Manizales (Colômbia). Nesta quarta, o técnico Vanderlei Luxemburgo definiu a equipe com Paulo César deslocado para a lateral-esquerda, já que Léo cumpre suspensão automática, e Marco Aurélio defendendo o lado direito. Como o Santos empatou por um gol na Vila Belmiro, depende agora de uma vitória para ficar com a vaga para a semifinal da Taça Libertadores da América. O time tomou precauções especiais para evitar os efeitos da altitude de Manizales, de 2.150 metros, e ficou hospedado desde segunda-feira em Bogotá, cidade ainda mais alta, com 2.650 metros. Só nesta quinta pela manhã os jogadores viajam para Manizales para chegar poucas horas antes da partida. Luxemburgo alternou treinos descontraídos durante a semana como forma de relaxar o grupo depois da derrota por 4 a 0 para o Palmeiras, domingo. Os jogadores acham que a partida desta quinta será diferente e contam com a vitória. "Eles também precisam do resultado e terão de se abrir", disse o meia Diego. Para ele, "a altitude complica porque a bola fica mais rápida?. ?Mas já estamos acostumados a essa situação e temos todas as condições de vencer esse jogo para continuar na Libertadores." Robinho mantém opinião parecida com a de Diego. "Na Vila Belmiro, eles jogaram se defendo com duas linhas de quatro homens e o objetivo único era o empate, que acabaram conseguindo. Mas lá tudo será diferente e os espaços aparecerão normalmente." Ele destacou que o Santos respeita o Once Caldas. "Mas nosso objetivo é a vitória e vamos dar tudo para voltar com a vaga para a semifinal." A confiança do grupo é grande e Luxemburgo aproveitou a estada fora de casa para aprofundar seu conhecimento do grupo e trabalhar emocionalmente os jogadores para superar os efeitos da derrota para o Palmeiras e se manter em equilíbrio durante o jogo. Outro ponto destacado pelo treinador foi a necessidade da busca da vitória nos noventa minutos, evitando assim a decisão na cobrança de pênaltis. Mas recomendou tranqüilidade, para evitar que a ansiedade em decidir logo a partida possa permitir descuidos na defesa que levem o adversário à vantagem. O goleiro Júlio Sérgio acha que o Santos tem condições de definir a vitória durante a partida, sem precisar dos pênaltis. "Mas se for necessário, estamos prontos para enfrentar também esse desafio." Em Santos, o clube continua trabalhando para contratar reforços. As negociações para a transferência de Dininho estão adiantadas e, com a desclassificação do São Caetano na Libertadores, o jogador poderá ser liberado mais facilmente. Também Fabinho, que está no Corinthians, já teria acertado seu contrato com o Santos, mas a Hicks Muse - empresa que detém os direitos do jogador - estaria propondo a venda do atleta e não o empréstimo como os santistas querem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.