Santos quer empatar em Montevidéu

O Santos tem um objetivo claro no jogo desta quarta-feira contra o Danúbio, em Montevidéu, no Uruguai: conquistar pelo menos um ponto, para ter mais tranqüilidade no jogo seguinte, contra o Bolívar, que será disputado na Vila Belmiro, para daí garantir vaga na próxima fase da Copa Libertadores. Para isso, vai ter de quebrar a tendência do seu grupo, muito equilibrado, em que os times venceram todos os jogos em casa. Cada um tem seis pontos, duas vitórias e duas derrotas, sendo necessário utilizar o saldo de gols para desempatar.Para esse jogo, Gallo terá praticamente seu time completo. Permaneceram em Santos o volante Tcheco e o meia Fábio Baiano, que estão contundidos. O atacante Basílio e zagueiro Ávalos se queixam de dores, mas deverão treinar nesta terça-feira e o médico Carlos Braga acredita que terão condições de jogar contra o líder Danúbio. "Do ponto de vista clínico, eles estão curados, mas reclamaram de dores e estamos observando", disse o médico.Gallo deverá definir a equipe só durante o treino marcado para as 16 horas desta terça-feira, em Montevidéu. Ele mantém uma expectativa de vitória, pois os titulares estão concentrados desde a semana passada exclusivamente para esse jogo. Houve treinamentos em Atibaia, os principais jogadores foram poupados no jogo contra o Marília e a equipe viajou na segunda para o Uruguai, onde já treinou.O mais provável é que ele escale o time que vinha jogando, com o volante Zé Elias mais avançado, na função de Fábio Baiano. O jogador ficou afastado por contusão das duas últimas partidas e deverá retornar à equipe, já liberado pelos médicos. Nas outras posições, poderá contar com todos os titulares.Gallo sabe que o pior já passou. O Santos já enfrentou A LDU e o Bolívar em grandes altitudes e faz sua última partida fora de casa. Mesmo sabendo que todos os times venceram suas partidas em casa, o treinador santista passou para seus jogadores a necessidade de conquistar pelo menos um ponto no Uruguai, deixando a decisão da vaga para a Vila Belmiro contra o Bolívar. "Uma vitória é sempre melhor, mas pontuar nessa partida é fundamental", disse ele.No embarque da delegação, Robinho fugiu novamente do tema recorrente que é sua saída do Santos em julho. Apesar de o presidente Marcelo Teixeira ter garantido sua permanência no clube até pelo menos janeiro do ano que vem, a imprensa espanhola voltou a entrevistar o atacante, que confessou sua vontade de jogar na Europa e deixou transparecer que isso deve ocorrer a curto prazo. Aos jornalistas brasileiros repetiu que só pensa na Libertadores e que pretende conquistar esse título.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.